Ceará

Líder de Cid na AL diz que parlamento espera “boa vontade” de Eudes Xavier para esclarecer denúncias de espionagem

O deputado federal usou a tribuna da Câmara, em Brasília, para denunciar um suposto esquema de  espionagem envolvendo membros do Governo do Estado
O deputado federal usou a tribuna da Câmara, em Brasília, para denunciar um suposto esquema de espionagem envolvendo membros do Governo do Estado

Requerimento aprovado desde o dia 12 de abril  e até agora nada do deputado federal Eudes Xavier (PT/CE) dar, na Assembleia Legislativa, os tais esclarecimentos solicitados por aliados do governador Cid Gomes no caso da suspeita de espionagem envolvento o ex-governador Ciro Gomes e o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa. “Estamos esperando pela boa vontade do deputado Eudes”, resumiu o líder do governo na AL, deputado José Sarto (PSB).

No dia da aprovação do requerimento, o petista chegou a confirmar que iria ao parlamento cearense para responder as dúvidas dos parlamentares. “Não devo nada. Vou apresentar o que apresentei na Câmara (dos Deputados)”, disse Eudes.

Em pratos limpos
Os deputados estaduais querem que Eudes Xavier preste esclarecimentos sobre as denúncias de espionagem envolvendo membros do Governo do Estado. A maior dúvida é sobre a procedência dos emails que motivaram a denúncia de que o governador Cid Gomes (PSB), o ex-ministro Ciro Gomes (PSB) e os secretários estaduais Arialdo Pinho (Casa Civil) e Francisco Bezerra (Segurança Pública) contrataram empresa de espionagem para investigar o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR).

No aguardo
O deputado Fernando Hugo (PSDB) autor do requerimento que convida o deputado federal Eudes Xavier (PT) a explicar melhor o teor de suas denúncias contra os irmãos Cid e Ciro Gomes disse que a Casa está esperando pelo petista. “Não estamos com uma CPI funcionando e não podemos convoca-lo, o que fizemos foi um convite ao deputado e ele aceita se quiser”, afirmou.

Ele decide
Para o tucano cabe sim a Eudes Xavier marcar a data para falar da acusação de espionagem contra o governador do Estado e seu irmão mais velho. “Essa acusação tem pontos que precisam ser esclarecidos, mas será que o deputado Eudes os tem?”, desafiou o tucano.


Curtir: