Fortaleza

Líder de Luizianne quer que presidente da Cagece preste esclarecimentos no plenário da Câmara de Fortaleza

Líder de Luizianne quer que presidente da Cagece preste esclarecimentos no plenário da Câmara de Fortaleza. Foto: Genilson de Lima/CMFor

Requerimento do vereador Ronivaldo Maia (PT), líder do Governo na Câmara Municipal, foi apresentado nesta quinta-feira, 22 de novembro, convidando o presidente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Gotardo Gurgel, ao plenário da Casa para prestar esclarecimentos sobre a falta d´água em Fortaleza.

Acfor
O requerimento também convida o presidente da Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento de Fortaleza (ACFOR), José Nunes Passos, responsável pela fiscalização da prestação do serviço na Capital.

“Um dia a bolha iria estourar. Como bem a prefeita Luizianne Lins, com razão, já havia reclamado, multado e ameaçado de finalizar o contrato de concessão com a Prefeitura, sendo duramente criticada por isso, a Cagece, prestadora de serviços de fornecimento de água e esgoto na cidade de Fortaleza, não consegue mais esconder a deficiência do seu trabalho”, afirmou Ronivaldo para justificar o requerimento.

Propaganda “enganosa”
Ele acusou o Governo do Estado de estar veiculando propaganda enganosa nos meios de comunicação mostrando que as famílias cearenses têm água em abundância, principalmente em se tratando de uma das maiores secas dos últimos anos no Estado

Desculpa
Para o vereador, o pedido de desculpas do governador Cid Gomes, mentor do prefeito eleito Roberto Cláudio (PSB), não é suficiente para amenizar o problema do desabastecimento de água em Fortaleza. “Aliás, o governador teve que apelar para a humildade, o que não é uma prática comum da família Ferreira Gomes”, assinalou. “Isso mostra que o governo estadual não dá prioridade à situação do povo mais pobre da cidade, ao contrário do projeto político que o PT defende em Fortaleza”, avaliou.

Leia ainda:
Cid diz que Cagece sofre problema estrutural e pede desculpas pela falta d’água
Heitor Férrer pede abertura de CPI para investigar denúncias contra Cagece
Tribunal de Contas do Estado realiza inspeção em contrato da Cagece

Multa
Ronivaldo destacou reportagem da imprensa mostrando que, apenas neste ano, a ACFOR registrou 360 multas e notificações contra a Cagece, que totalizam cerca de R$ 3 milhões. A maioria das multas é em razão dos problemas recorrentes no fornecimento de água. “A Cagece, entretanto, recorreu de todas e, até agora, não pagou nada. No entanto, o problema maior não é o dinheiro é falta de compromisso com a população”, acrescentou.

Falta d’água
O líder informou que 18 bairros e quatro comunidades sofrem com a falta d’água frequente. No total, em toda a cidade são 423 mil moradores vítimas do desabastecimento rotineiro desde 2011.

 


Curtir: