Eleições 2016

Luizianne aposta em “aliança com povo” para voltar à Prefeitura

A petista disse que tem conversado com “alguns partidos”, mas já trabalha a possibilidade de sair com chapa própria nas eleições deste ano
A petista disse que tem conversado com “alguns partidos”, mas já trabalha a possibilidade de sair com chapa própria nas eleições deste ano

Pré-candidata à Prefeitura de Fortaleza, a deputada federal Luizianne Lins (PT) minimiza a baixa adesão de aliados na reta final de pré-campanha e aposta na “aliança com o povo” para retornar ao governo municipal.

“Estou amargando [a ausência de partidos aliados] em função do processo político em curso, mas vou ter de apostar na aliança com o povo. Essa é a aliança principal. Ela que faz ganhar ou perder. E, se ganhar, que se tenha legitimidade”, frisou.

A petista acrescentou que tem conversado com alguns partidos, porém, não tem divulgado as articulações para evitar pressões. “Evito falar porque, no outro dia, esses partidos são assediados e sofrem uma pressão brutal, como já aconteceu”. A entrevista foi concedida, na segunda-feira (18), ao programa apresentado pela jornalista Kézya Diniz na Rádio Expresso SomZoomSat.

“Chapa-pura”
Embora tenha revelado que conversa com “algumas legendas”, a petista adiantou que se prepara para, se for necessário, sair com a chamada “chapa-pura”, quando candidato a prefeito e vice são de um mesmo partido. Ela defende que o eleitor saberá discernir bem na escolha do voto. “Aposto que as pessoas tem senso crítico e saberão no que estão votando. Elas já sabem da nossa conduta e forma de pensar à frente da Prefeitura”. A deputada lembrou, ainda, os dados de sua gestão como ponto positivo para enfrentar a disputa deste ano.

Críticas
Na entrevista, Luizianne voltou a criticar o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT) citando a “gestão ineficiente” da saúde no município. “Estamos falando da pior gestão em saúde pública da história de Fortaleza. Nunca Fortaleza viveu este caos”, disse, ressaltando ter recebido denúncia de que equipamentos estão sendo remanejado das unidades hospitalares para que os postos de saúde sejam inaugurados. A deputada destacou, também, o problema da evasão escolar, criticando o fechamento de bibliotecas e laboratórios de informática nas escolas municipais.

Em debate
A deputada afirmou que o atual cenário pesou na decisão de lançar pré-candidatura. Segundo ela, a candidatura é para mostrar “o que fez, apontar a desconstrução da cidade e propor mudanças de olho no futuro”. “Vou falar de coisas que fiz. Iremos focar e dizer para população o que está sendo desconstruído e, claro, propor mudanças de olho no futuro”, salientou a petista.

Participativo
A pré-candidata explicou que, nos finais de semana, a cúpula municipal já iniciou as discussões para montar o programa de governo para o pleito de 2016. Segundo ela, o partido já vem discutindo sobre algumas questões para elaborar o documento, “agora, terá inicio discussões temáticas com o objetivo montar diagnóstico completo da cidade, para apresentar propostas concretas para sociedade”. Luizianne afirma ter “experiência” para discutir a cidade sob as mais diversas óticas. Ela aposta na “participação” popular para reconstruir políticas públicas que, segundo avalia, foram “esquecidas pela atual gestão”.

Adversários
Questionada sobre qual dos nove pré-candidatos à prefeitura seria “mais forte” na disputa, Luizianne evitou tecer comentários sobre os adversários. “Costumo dizer que adversário você não escolhe e não pode subestimar”, minimizou.

A lista de pré-candidatos à Prefeitura de Fortaleza conta com os seguintes nomes, por ordem alfabética: Ely Aguiar (PSDC), Francisco Gonzaga (PSTU), Heitor Férrer (PSB), João Alfredo (PSOL), Luizianne Lins (PT), Roberto Cláudio (PDT), Ronaldo Martins, Tin Gomes (PHS) e Wagner Sousa (PR).

Com informações do OE


Curtir: