Fortaleza

Luizianne diz que ronda “não tá dando conta” e que só pega “filho de pobre e preto”

Cid e Luizianne em tempos de aliança: Época em que Luizianne não criticava ações do governo do Estado. Foto: reprodução da TV Jangadeiro

A prefeita Luizianne Lins voltou a disparar críticas contra o governo Cid Gomes, mais especificamente a área de Segurança Pública e ao Ronda do Quarteirão. Segundo a prefeita, o Ronda “só pega filho de pobre e preto” e o Estado faz diferença entre a periferia e as áreas nobres da capital no que diz respeito ao policiamento.

“O governado deveria olhar para a Vila do Mar como ele olha apara a Aldeota, como ele olha para a avenida Beira Mar, como ele olha para esses locais que já são seguros porque tem infraestrutura e ele passe a olhar a segurança pública daqui. Porque segurança pública não é tarefa da prefeitura não. Na divisão de poderes é tarefa do governo do Estado”, disparou.

A declaração foi feita durante discurso da manhã desta segunda-feira (23) por ocasião da inauguração de equipamento do projeto Vila do Mar.

Ronda
Ao ver uma viatura do Ronda do Quarteirão nas proximidades do evento, Luizianne fez referência direta ao programa que foi bandeira de campanha da eleição de Cid Gomes para o governo do Ceará.

“Se o Ronda do Quarteirão, que acabou de passar ali, não tá dando conta, então é bom começar a pensar em outro tipo de Segurança Pública que seja justa e que não pegue o filho do pobre, só porque é pobre e preto e já bota logo muita vezes pra agredir ou que já tá sob suspeita  só porque é pobre e preto. Isso tá errado. Não é essa segurança pública que o povo dessa cidade quer”, enfatizou a prefeita arrancando aplausos da plateia.

Repeteco
Esta não foi a primeira vez que Luizianne disparou críticas ao Ronda do Quarteirão.

Leia ainda:
Luizianne dispara contra governo Cid e diz que Ronda foi invenção “milagrosa” que não deu certo

Polícia Cidadã
A petista ainda enfatizou a necessidade de dar à população mais segurança e garantir o resgate da confiança da sociedade na força policial. “O povo dessa cidade quer uma polícia cidadã, mas verdadeiramente cidadã e comunitária que tenha a defesa das pessoas e da vida como seu principal objetivo, como sua principal missão”, concluiu.


Curtir: