Eleições 2012

Lula está “liberado para o que quiser”, diz médico após exames

Lula está “liberado para o que quiser”, diz médico após exames. Foto: Instituto Lula

O médico que cuida da saúde do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Roberto Kalil, afirmou que os exames realizados nesta segunda-feira (6) apontaram quadro de normalidade e, assim, o petista está “totalmente liberado para tudo o que quiser”.

“Ele pode, se ele quiser, ficar falando por 24 horas”, afirmou Kalil, liberando Lula para fazer campanha pelo PT nas eleições de 2012.

Sem limite
De acordo com o médico, o ex-presidente deve usar o bom senso para atuar nas campanhas, mas não existem limitações clínicas em decorrência do tratamento do câncer na laringe diagnosticado no ano passado.“A partir deste momento, esta completamente liberado, não existe recomendação, mas com bom senso. Está liberado para uma vida normal”, completou o médico cardiologista.

A doença
Kalil é o chefe da equipe que trata do câncer diagnosticado no ex-presidente em outubro do ano passado. Desde então, Lula foi submetido a um tratamento quimioterápico e radioterápico que durou cerca de cinco meses. Em março, porém, exames apontaram que o tumor teve uma remissão total.

Sem tumor
Nos exames realizados nesta segunda-feira (06), entre eles análise de sangue, ressonância e pet-scan, aparelho de alta precisão que rastreia o organismo, não há evidência de retorno do tumor, segundo o médico.

E agora?
O inchaço no pescoço do ex-presidente, afirma Kalil, é ainda reflexo da radiografia e continuar por mais dois ou três meses.  Os próximos exames ainda não estão marcados, mas devem acontecer no fim deste ano.

Dilma e o bacalhau
O médico Artur Katz, que também integra a equipe, afirmou que antes de deixar o hospital Lula disse que iria comer um bacalhau com Dilma Rousseff.

Boletim
Veja abaixo a íntegra do boletim médico divulgado pelo hospital Sírio-Libanês:

“BOLETIM MÉDICO

06/08/2012
13h45

O ex-presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, esteve hoje no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para avaliação médica previamente agendada que incluiu exame de sangue, PET-CT, ressonância nuclear magnética e laringoscopia.

Todos os exames foram considerados normais. O paciente foi liberado para atividades normais, sem qualquer restrição de natureza médica.”

Com informações do Uol


Curtir: