Ceará

Mais de 80 cidades do Ceará reajustaram salários de professores, aponta pesquisa

Mais de 80 cidades do Ceará reajustaram salários de professores, aponta pesquisaMais de 80 cidades do Ceará reajustaram salários de professores, aponta pesquisa

No mês em que se comemora o dia dos professores, celebrado em 15 de outubro, a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) atualiza pesquisa realizada junto aos sindicatos de servidores e professores filiados sobre a incidência do reajuste salarial do magistério nas Prefeituras do Ceará.

De acordo com as informações levantadas, em 88 cidades houve aumento salarial para professores e em 86 delas a reposição na remuneração foi igual ou superior a 4,17%, índice estipulado pelo Ministério da Educação (MEC).

Destaque para o fato de que em pelo menos oito localidades, Crateús, Altaneira, Sobral, Deputado Irapuan Pinheiro, Milhã, Piquet Carneiro, Umirim e Cariré, que lideram o ranking, os educadores conquistaram reajustes que vão de 6,17% a 4,5%, ou seja, acima da importância definida pelo MEC.

Mas nem todos os educadores municipais cearenses conquistaram evolução salarial. Nas cidades de Paramoti, Mulungu e Canindé, “os prefeitos negam qualquer possibilidade de evolução salarial”, segundo a Federação.

Em quase todos os lugares o aumento foi aplicado de forma linear, ou seja, contemplando igualmente educadores com ensino médio, graduação, especialização, mestrado e doutorado.

Um ano difícil
A presidente da Fetamce, Enedina Soares, avalia que os números obtidos até aqui mostram a superação dos sindicatos e trabalhadores, que, mesmo diante de uma conjuntura de desmonte dos direitos e do Estado, ainda conquistam benefícios. A dirigente pondera que os prefeitos do Ceará deveriam olhar para o cenário e reivindicar mais investimentos públicos e não compactuar com propostas regressivas, como a Reforma da Previdência.

“Ao invés de incentivar os crimes contra o Brasil cometidos pelo Governo Federal, prefeitos e prefeitas deveriam se preocupar com medidas que façam circular dinheiro na economia das cidades, como valorização dos benefícios previdenciários, políticas de incentivo à produção e transferência de recursos federais de fundos como o do Pré-Sal”, avalia.

Entenda
O percentual de reajuste para 2019, de 4,17%, é calculado pelo Governo Federal de acordo com os mecanismos da Lei Federal Nº 11.738/ 2008, que criou o Piso e a Carreira Nacional da categoria.

Com informações da Fetamce


Curtir: