Protesto

Manifestação em Fortaleza defende ex-presidente Lula

Em manifestação na Praça do Ferreira, militantes defenderam o ex-presidente Lula. Foto: Divulgação
Em manifestação na Praça do Ferreira, militantes defenderam o ex-presidente Lula. Foto: Divulgação

Em manifestação realizada na manhã desta sexta-feira, 4/3, na Praça do Ferreira, cartão postal e ícone político e social de Fortaleza, militantes de esquerda saíram em defesa do ex-presidente Lula, contra  o que avaliam como “ataques sofridos, em decorrência de mandado de condução coercitiva autorizado pela Justiça e cumprido pela Polícia Federal, sob holofotes e helicópteros da imprensa”. 

De acordo com militantes, cerca de 200 pessoas participaram da primeira manifestação “contra os abusos cometidos em relação ao ex-presidente Lula”, chamando atenção de quem passava pela Praça do Ferreira, coração do Centro da capital cearense. Novas manifestações estão sendo agendadas ainda para esta sexta-feira, em Fortaleza e em cidades do Interior cearenses.

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB-CE) acompanhou a mobilização nas ruas e disse que o cumprimento de mandado de condução coercitiva foi uma operação “desnecessária, golpista e perigosa, voltada para os interesses de setores da grande imprensa e para a direita, com consequências imprevisíveis para o Brasil, inclusive risco à segurança institucional”.

Mobilização
O parlamentar destacou a importância da ampla mobilização social quanto ao tema, além de empreender ações de comunicação nas mídias sociais. “A população de Fortaleza, assim como a do Brasil como um todo, reagiu rapidamente a essas notícias, que mostram o nível a que chegou o acirramento do embate político no nosso País, com uma tentativa desesperada de macular a imagem de Lula, ex-presidente reconhecido internacionalmente como uma das maiores lideranças globais da classe trabalhadora, do combate à fome, da promoção da inclusão social”, ressaltou Chico Lopes, na Praça do Ferreira, ao lado de vários militantes do PCdoB, do PT, de parlamentares, lideranças sindicais, comunitárias e de movimentos populares, além de trabalhadores em geral.

Luizianne
Através de nota à imprensa, a deputada federal Luizianne Lins também criticou a ação da operação Lava Jato. “A condução coercitiva do presidente Lula, realizada hoje pela Polícia Federal, é mais um dos abusos cometidos pelo estado policialesco que vai se configurando na agenda da Operação Lava Jato. Ações cinematográficas, espalhafatosas, turbinadas pela grande imprensa e baseadas apenas em delações levianas e vazamentos seletivos (e ilegais), estão promovendo não o amadurecimento de nossas instituições republicanas mas insuflando o justiçamento midiático e o ódio de classe”, disse a pestita.

Solidariedade
A ex-prefeita de Fortaleza concluiu afirmando a crença na democracia brasileira. “Manifestamos nossa solidariedade ao ex-presidente Lula e reafirmamos nossa crença no estado democrático de direito. Política é o terreno da disputa de ideias e de projetos entre forças adversárias, não da tentativa de eliminação fascista do ‘inimigo’ como temos presenciado”, pontuou.


Curtir: