Em Brasília

Manifestantes promovem ato em Brasília contra aprovação do novo Código Florestal

Ação marcará também o encerramento da campanha nacional Mangue Faz a Diferença, que alerta a população sobre os riscos da alteração da legislação para este importante ecossistema em toda zona costeira do Brasil.

Nesta quarta-feira (7), acontece em Brasília (DF) um protesto contra o novo Código Florestal Brasileiro (PLC 30/2011), que poderá ser votado nos dias 6 e 7 de março, na Câmara dos Deputados. A ação faz parte da campanha nacional Mangue Faz a Diferença, coordenada pela Fundação SOS Mata Atlântica, com apoio da Rádio Eldorado e do Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, uma coalizão formada por 163 organizações da sociedade civil brasileira.

Mais de 1,5 mil pessoas são esperadas para a mobilização, cuja concentração acontecerá às 8h, na Catedral de Brasília, de onde os manifestantes partirão para a Praça dos Três Poderes.

Atividades
Entre as atividades previstas estão o hasteamento da bandeira da SOS Mata Atlântica, discursos, performances de músicos e artistas, além da presença de cientistas, deputados, ONGs, representantes de movimentos sociais e de organizações que apoiam os movimentos #MangueFazaDiferença e #FlorestaFazaDiferença. Às 11h, acontecerá a exposição do Banner Vivo, em frente ao Palácio do Congresso Nacional, na Praça dos Três Poderes, com a mobilização nacional #VetaDilma.

Apoio
O evento também contará com o apoio das mulheres da Via Campesina de 24 Estados com o lema “Mulheres Camponesas na Luta contra o Agronegócio e por soberania Ambiental”.

Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da SOS Mata Atlântica, explica que o objetivo desta ação é mostrar aos deputados e senadores que a sociedade é contra a votação acelerada dessa proposta tão polêmica. “Como podemos aprovar uma lei tão abrangente para o país com um texto desconhecido, sobre o qual não há consenso? Portanto, vamos pedir aos deputados que ouçam a sociedade e não votem sob pressão, mas, se a votação infelizmente ocorrer, queremos o veto, conforme compromisso de campanha da Presidente Dilma.”

Assinaturas
Desde a elaboração do primeiro texto do Novo Código Florestal pelo ex-deputado e atual Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, foram reunidas cerca de 2 milhões de assinaturas contrárias ao projeto de lei pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do  Desenvolvimento Sustentável. “O intuito da ação é também destacar à presidente Dilma Rousseff, deputados e senadores que grande parte da população, mais de 80% segundo pesquisa Datafolha, é contra as alterações ao Código Florestal e que a riqueza natural brasileira e a qualidade de vida das populações urbanas e rurais sofrerão impactosirreversíveis caso o projeto de lei seja aprovado  como está”, observa Malu.

Com informações da Assessoria