Mensalão

Mensalão: Após pressão, juiz das execuções penais do mensalão é substituído

O presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, defende salário de R$ 30.658 a seus pares. Foto: Agência Brasil
O presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, estaria insatisfeito com atuação do juiz. Foto: Agência Brasil

O juiz Ademar Silva de Vasconcelos, titular da Vara de Execuções Penais (VEP), não é mais o responsável pelas penas da Ação 470, o mensalão. Ele foi substituído por Bruno André Silva Ribeiro.

Pressão
Na última quinta-feira (21/11), um grupo de juízes do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) teria ido ao Supremo Tribunal Federal (STF) e comunicado a assessores do presidente da Corte, Joaquim Barbosa, sobre a intenção de substituir Vasconcelos.

Motivação
Desde a última sexta-feira (22/11), todas as decisões relativas ao mensalão estão sob a responsabilidade de Bruno Ribeiro, que também é integrante da VEP. Dois fatos teriam aumentado a insatisfação de Barbosa em relação à forma como Vasconcelos conduzia o caso.

O primeiro seriam contradições relacionadas ao estado de saúde do ex-presidente do PT, José Genoino, e o segundo fator uma entrevista que o petista concedeu ainda na Papuda a revista IstoÉ.

Leia ainda:
IstoÉ: “Jamais deixarei a luta política”, diz Genoino em entrevista

Relacionamento
O relacionamento entre Barbosa e Ademar de Vasconcelos, era conturbado e havia forte pressão sob o titular da VEP. A ponto de ser avaliada a possibilidade de afastamento do magistrado do processo ou até a remoção para outra vara do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF).

Não me agrada?!
Barbosa teria dito a pessoas próximas que o juiz está atrapalhando o andamento dos trabalhos de conclusão da Ação Penal 470 e chegou mesmo a criticar o tamanho da vaidade de Ademar. O juiz, por sua vez, tem reclamado de que o presidente do STF estaria usurpando a sua competência para definir o dia a dia dos presos no complexo da Papuda.

Com informações do Correio Braziliense


Curtir: