Pesquisa

Metade da população brasileira avalia que “bandido bom é bandido morto”

Metade da população brasileira avalia que “bandido bom é bandido morto”. Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ
Metade da população brasileira avalia que “bandido bom é bandido morto”. Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ

Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha e encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ONG que reúne especialistas em violência urbana do país, metade da população das grandes cidades brasileiras acredita que “bandido bom é bandido morto”. O instituto ouviu 1.307 pessoas em 84 cidades com mais de 100 mil habitantes.

50% das pessoas ouvidas pela pesquisa, ao serem perguntadas se bandido bom é bandido morto, disseram concordar; 45% discordaram e o restante não soube responder ou não concorda nem discorda.

Avaliação
O sociólogo Renato Sérgio de Lima, vice-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, disse que essa divisão no país é um bom sinal. “Como o copo está meio cheio e meio vazio, metade da população é contra, e isso pode ser visto como uma janela para a construção de políticas públicas. Há espaço para mudança”, afirmou o sociólogo.

Tolerância
Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, a pesquisa reforça a sensação de especialista da área de segurança, de que a sociedade é tolerante com a matança de suspeitos por policiais. A PM e a Polícia Civil mataram pelo menos 3.022 pessoas em 2014 no país.

Extermínio
Martim Sampaio, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB de SP, afirmou que quem defende o argumento de morte aos bandidos coloca na mão da polícia o poder de julgar e aplicar a pena capital. “Como a sociedade não vê uma saída concreta para a violência, ela passa a achar que o único jeito de acabar com ela é por meio do extermínio físico do criminoso, tendo como seu agente a polícia”, afirma.

Com informações da Folha.com


Curtir: