Nacional

Ministério das Cidades nega fraude em projeto da Copa do Mundo

Pasta comandada por Mário Negromonte nega fraude

O Ministério das Cidades divulgou nesta quinta-feira (24) nota negando ter aprovado uma fraude para respaldar tecnicamente um acordo político que mudou o projeto de infraestrutura da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá.

Leia ainda:
Nos jornais: fraude no Ministério das Cidades encarece obra da Copa

Reportagem publicada na edição de hoje (24) do jornal O Estado de S. Paulo diz que um documento forjado pela diretora de Mobilidade Urbana da pasta, Luiza Vianna, com autorização do chefe de gabinete do ministro, Cássio Peixoto, adulterou o parecer técnico que vetava a mudança do projeto do governo de Mato Grosso de trocar a implantação de uma linha rápida de ônibus (BRT) pela construção de um veículo leve sobre trilhos (VLT).

De acordo com a denúncia, o respaldo do Ministério das Cidades à mudança no projeto elevaria o custo da obra para R$ 1,2 bilhão – R$ 700 milhões a mais do que estimado para o projeto original.

Trâmites Legais
O comunicado divulgado pela pasta das Cidades esclarece que o processo de análise seguiu os trâmites legais de todos os outros processos, “atendendo às solicitações do governo do estado dentro da perspectiva do interesse público e mediante decisão colegiada junto aos outros ministérios participantes do Grupo Gestor da Copa”.

“Não houve qualquer mudança no valor do financiamento a ser disponibilizado pelo governo federal nesse projeto, nem no fato de serem recursos para empréstimo com contrapartida do governo do estado”, acrescenta a nota.