Corrupção

Ministério Público Federal denuncia 35 investigados na Operação Lava Jato

Janot concedeu entrevista coletiva nesta quinta. Foto: Agência Brasil
Janot concedeu entrevista coletiva nesta quinta. Foto: Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) no Paraná denunciou nesta quinta-feira (11) 35 pessoas investigadas na sétima fase da Operação Lava Jato, entre elas o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. Os nomes dos demais denunciados ainda não foram divulgados. Segundo o MPF, foram denunciadas pessoas ligadas às empresas Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, OAS e UTC.

Leia ainda:
Janot diz que gestão da Petrobras é “desastrosa”e defende prisão de corruptos

Vai demorar
O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, no Paraná, em entrevista coletiva com a presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Durante a entrevista, Janot disse que o trabalho para elucidar todos os crimes “não será rápido” e que atuará dando apoio às investigações.

“Meu papel aqui é dar apoio a essa nova fase que se inicia. O MPF não fala aquilo que fará, mas dá conhecimento à sociedade daquilo que fez e esclarece sua atuação”, disse.

Lava Jato
A Operação Lava Jato investigou um esquema de pagamento de propina, lavagem de dinheiro e evasão de divisas que, de acordo com a Polícia Federal, movimentou R$ 10 bilhões desviados de contratos da Petrobras.

Leia ainda:
Juiz federal diz que ações investigadas na Lava Jato “transcendem” Petrobras
Último foragido da Operação Lava Jato se entrega à Polícia Federal
Lava Jato: Ex-diretor diz que líder do PT no Senado recebeu R$ 1 milhão
Contas Abertas: BNDES concedeu R$ 2,4 bi às empresas investigadas pela Lava Jato
Investigados na operação Lava Jato movimentaram R$ 23 bilhões
Delatores da operação Lava Jato vão devolver R$ 423 milhões aos cofres públicos

Com informações da Agência Brasil


Curtir: