Ceará

Ministério Público reage à intimidação contra Promotor de Justiça em Pedra Branca

O Ministério Público do Estado do Ceará, em reunião realizada nesta sexta-feira (27) decidiu adotar uma série de medidas para garantir a proteção dos integrantes da Instituição. A reunião aconteceu na sede da Procuradoria Geral de Justiça, com representantes do Núcleo de Segurança Institucional (Nusit) e da Associação Cearense do Ministério Público (ACMP).

Caso de Pedra Branca
Em relação ao recente caso ocorrido na comarca de Pedra Branca, em que houve disparos de arma de fogo dirigidos contra a residência oficial do promotor de Justiça João Pereira Filho, foram definidas algumas vertentes de trabalho, dentre elas: a formação de um grupo de atuação composto por promotores de Justiça conhecedores dos principais problemas identificados naquela região para reforçar o trabalho da Promotoria de Justiça.

Este grupo se deslocará ao município de Pedra Branca e instaurará um procedimento para investigar o caso, em conjunto com as Polícias Civil e Militar. Também será verificada a estrutura da residência e a possível mudança do local. O promotor de Justiça já conta com segurança policial particular. Preventivamente, os integrantes do Nusit estruturarão um trabalho constante de inteligência e estabelecerão um procedimento padrão para os casos de segurança institucional.

No Ceará
Em âmbito estadual, o procurador-geral de Justiça marcou, para o final da tarde de hoje (27/07), uma reunião com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, coronel Francisco Bezerra; o comandante Geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE), coronel Werisleik Pontes Matias; o superintendente da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas; e agentes da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria de Segurança Pública.

Próxima semana
Na segunda-feira (30) também está agendada uma reunião entre o procurador-geral de Justiça, Ricardo Machado, e o superintendente Regional da Polícia Federal no Ceará, delegado Sandro Luciano Caron de Moraes, com a finalidade de tratar sobre o assunto de forma a garantir a ordem constitucional.

Com informações da Assessoria de comunicação do MPE


Curtir: