Polêmica

Ministro da Justiça diz ter total confiança em Fernando Pimentel

José Eduardo Cardoso, ministro da Justiça. Foto: Agência Brasil

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta quarta-feira (7) ter total confiança no ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, alvo de reportagem do jornal O Globo, que o coloca como suspeito de receber R$ 2 milhões como pagamento de serviços de consultoria para empresas entre 2009 e 2010.

O dinheiro, segundo o jornal, foi recebido depois que ele deixou a prefeitura de Belo Horizonte e antes de Pimentel assumir o cargo de ministro.

Na avaliação de Cardozo, não há irregularidade na prestação do serviço pois, segundo ele, esse é um fato que corresponde à vida particular de Pimentel.

“Li a notícia no jornal. Eu, pessoalmente, tenho uma confiança muito grande no ministro Pimentel. Esses fatos não dizem respeito a sua atuação na vida pública e, sim, à esfera privada. Portanto, a minha confiança no ministro Pimentel é total, integral como sempre foi”, disse Cardozo, depois de cerimônia de lançamento de ações governamentais para combate ao crack, no Palácio do Planalto.

A reportagem apurou que as consultorias foram prestadas pela P-21, Consultoria e Projetos Ltda, empresa do ministro, à Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e com a QA Consulting, uma empresa de informática.

Leia ainda:
Nos jornais: Pimentel tem outro contrato suspeito

Pimentel negou que tenha influenciado o resultado de licitação na prefeitura de Belo Horizonte, para favorecer o grupo Convap, para o qual prestou consultoria em 2010, como mostrou a reportagem.

Com informações da Agência Brasil

One thought on “Ministro da Justiça diz ter total confiança em Fernando Pimentel

  1. Senhor Ministro, não banalize o anti-ético, o imoral. Vossa Senhoria, um homem letrado, presumidamente conhecedor das Leis, deveria sim, resguardar-se e aguardar o aprimoramente das investuigaçoes para depois emitir seus comentários. Nesse caso, o bom senso não se aplica tão somente a “presunção da inocência”, trata-se de questões éticas. Essas consultorias geralmente são feitas em épocas que os “politiqueiros” estão no Poder. Lembra-se daquela servidora do Ministério da Fazenda que esteve na Casa Civi com Dilma? Ela mentiu? onde foram parar os arquivos das Câmeras de Segurança? Lamentável., mas o povo está ligado.

Comments are closed.