Protesto

Mobilização em Fortaleza marca o Dia Internacional de Não Violência contra a mulher

MULHER
Mobilização em Fortaleza marca o Dia Internacional de Não Violência contra a mulher. Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira, 25 de novembro, Dia Internacional de não violência contra a mulher, um grupo de mulheres vai transformar a dor em luta e voltar às ruas de Fortaleza para denunciar o aumento da violência contra a mulher no Ceará e no país. O ato, organizados por vários movimentos, tem início na Praça da Bandeira, no centro da cidade, com concentração a partir das 15 horas

Mapa
Segundo o Mapa da violência de 2015, o Ceará é o 3° do nordeste e o 6° do país no ranking de mulheres vítimas de feminicídio, tipo de homicídio qualificado praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino. Os números da violência doméstica também têm preocupado as manifestantes. Só nos primeiros quatro meses de 2015, a Secretaria de Segurança Pública e Desenvolvimento Social (SSPDS) registrou uma média de 11 casos de violência doméstica por dia.

“Conservadorismo”
A mobilização pretende denunciar ainda o aumento do conservadorismo, que se expressa, segundo o movimento, em projetos como o PL 5069, de autoria do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “O projeto retira uma série de direitos das mulheres vítimas de violência sexual, colocando-as ainda mais em condições de violência”, destacam representantes do movimento.

Com informações da Assessoria


Curtir: