Ceará

MP arquiva denúncia e Nezinho Farias agradece apoio de família e amigos

Deputado Nezinho FariasFoto: Edson Júnior Pio

O deputado Nezinho Farias (PDT) agradeceu, nesta quinta-feira (04), o apoio recebido por ele, a família, imprensa, amigos e colegas parlamentares, diante da denúncia de sua suposta ligação com facções criminosas.

O caso foi apresentado no Ministério Público, pelo deputado André Fernandes (PSL), que teria utilizado como prova o projeto de lei 218/19, de autoria do parlamentar, que dispõe sobre a regulamentação da prática esportiva eletrônica no Ceará. A denúncia foi arquivada pelo Ministério Público por falta de provas.

“Quero agradecer aos amigos, familiares e colegas que me apoiaram e confiaram na minha história. À imprensa, que investigou nosso projeto de apoio ao esporte eletrônico e ao Ministério Público pela agilidade com que arquivou essa denúncia sem fundamentos.” O parlamentar ressaltou que em 60 anos, sendo 30 de vida pública, nunca havia passado por constrangimento igual.

Ética
Nezinho Farias alertou ainda para a gravidade das palavras ditas contra ele e lamentou o fato de que bastam 15 minutos para se destruir a credibilidade de alguém. Ele se referia ao tempo de depoimento do parlamentar na tribuna. “Tenho muito respeito por esta Casa e por aqueles que passaram por ela. Deixo aqui o meu alerta para o Conselho de Ética da responsabilidade nas palavras de quem ocupa a tribuna. Se eu pudesse, aconselharia a quem quer que queira entrar na política que seja exemplo para os outros, e tenha responsabilidade por seus atos e palavras. Que dê sua contribuição ao seu estado ou País, por meio de trabalho”, salientou.

Projeto
O parlamentar frisou ainda que um projeto de mesmo teor foi aprovado pelo Senado Federal, regulamentando a prática de esportes eletrônicos, o que confirma a legalidade da proposta dele e que em nada se relaciona com facções criminosas. “O Senado aprovou matéria semelhante a nossa. Esse mercado dos esportes eletrônicos é composto de atletas que já vivem dessa atividade e era necessário sua regulamentação, até para facilitar a questão de patrocínios. Hoje eu poderia estar fazendo aqui um discurso de indignação, mas a verdade prevaleceu e isso é o mais importante”, justificou.

Confiança
Ainda em plenário, o presidente da AL, deputado José Sarto (PDT), ressaltou sua confiança a credibilidade e história política do colega deputado. “Tenho muito respeito pelo senhor como colega de partido e de Parlamento e sou testemunha de sua dedicação ao povo do Ceará”, declarou. Para o deputado Evandro Leitão (PDT) a decisão tomada pelo Ministério Público foi justa e célere. “Vimos aqui uma irresponsabilidade sem tamanho ser cometida contra um parlamentar. Coleguismo e respeito passaram longe de quem fez isso e é importante lembrarmos que podemos ser adversários, mas o respeito deve estar acima de tudo”, opinou.

O deputado Guilherme Landim (PDT) reforçou a história política construída por Nezinho no município de Horizonte em toda a região. “ É tocante ver um homem de sua idade chegar nessa tribuna e se emocionar com tamanha injustiça. Parabéns a essa Casa que se posicionou quase em sua totalidade a seu favor, não por corporativismo, mas por conhecer sua história e reconhecer a irresponsabilidade na fala de um colega. Parabéns à imprensa que foi responsável em não deixar qualquer dúvida sobre sua reputação nas matérias, sendo fiel aos fatos”, elogiou.

O deputado Marco Sobreira (PDT) enalteceu a forma tranquila e lúcida como o deputado Nezinho enfrentou a situação. “O senhor foi vitima de uma grande mentira e mostrou como se faz política com ‘P’ maiúsculo. Nossos partidos não ficaram inertes e acionaram o Conselho de Ética, assim como o Ministério Publico que fez sua parte, e também o ministério público que de forma célere fez sua parte.”

E ainda
Já o deputado Heitor Férrer (SD) afirmou que agora o colega conta com dois certificados de credibilidade. São dois troféus que o senhor pode exibir diante de todo este desgaste. O arquivamento da denúncia pelo Ministério Publico e aprovação de uma proposta como a sua pelo Senado. Os deputados Manoel Duca (PDT), Queiroz Filho (PDT), Bruno Pedrosa (PP), Jeová Mota (PDT), Vitor Valim (Pros) e Audic Mota (PSB) também reafirmaram a confiança na história e trabalho do colega parlamentar.


Curtir: