Greve

MP tenta conciliar acordo entre Governo e professores

Professores em greve analisam alternativas de conciliação com o Governo. Foto: Omar Jacob

Governo e professores vão tentar, mais uma vez, conciliação em relação às reivindicações da categoria. É que na manhã desta quarta-feira (5), às 9 horas, ocorre uma reunião entre membros da Secretaria de Educação do Estado e representantes do sindicato dos professores. O encontro acontece na Sede da Promotoria de Defesa da Educação do Ministério Público, em Fortaleza.

A reunião foi solicitada pela Conselho estadual do Fundeb em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e com o Ministério Público. O objetivo é propor uma conciliação entre as partes e garantir o fim da greve dos professores da rede estadual de ensino, que, nesta quarta-feira (5), completa dois meses de duração. A audiência será mediada pelo promotor José Aurélio da Silva, da 15ª Vara de Defesa da Educação.

Além dos professores e de membros da Secretaria de Educação, também foram chamados para a reunião representantes do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb ). Segundo os docentes, a entidade seria capaz de arcar com a diferença do piso solicitada pelos manifestantes.

Reunião
Nesta terça-feira (4), representantes dos professores se reuniram com o chefe de Gabinete do Governo do Estado, Ivo Gomes, no Palácio da Abolição. Mesmo após cinco horas e meia de reunião, as partes envolvidas não entraram em acordo. Os representantes do Governo deixaram claro que não é possível atender integralmente ao pedido da categoria em greve.

O motivo apontado pelo Governo é de que, para proporcionar o aumento solicitado, haveria um crescimento de 170% nas despesas, com o pagamento dos funcionários públicos. Apesar disso, o Governo se mostrou disposto a renegociar os valores do aumento e criar uma tabela de salários globais, que inclua os professores de nível médio e fundamental.

Nova assembleia
Após a reunião, os professores decidiram adiar a assembleia geral da categoria, que estava marcada para a tarde desta terça-feira (4). O encontro, agora, ficou para a próxima sexta-feira (7), no Ginásio Paulo Sarasate. Na ocasião, os educadores pretendem avaliar as propostas discutidas com o governo e definir sobre a continuidade da paralisação.

Leia mais:
Mais de cinco mil professores participam de passeata em Fortaleza

Em assembleia, professores da rede pública estadual decidem continuar greve
Polícia e professores entram em confronto na AL

Da Redação Jangadeiro Online, com informações da Apeoc


Curtir:


One thought on “MP tenta conciliar acordo entre Governo e professores

  1. Kézia, a verdade sobre o aumento dos gastos em 170% é que falando em porcentagem o governo mascara o pífio investimento com os professores deste estado, experimente perguntar valores reais você vai ver que o aumento para os cofres públicos é parecido com o aumento que o estado teve concedendo auxílio moradia para juízes e desembargadores do estado do Ceará no mês passado,
    e muito, mas muito aquém do aumento de 62% dos deputados no inicio dessa legislatura.
    Certa vez em uma reunião no palácio indaguei tanto Eduardo Diogo (Seplag), Izolda Cela (Educação) e Ivo Gomes sobre qual valor real e não em porcentagem esses 170% representaria, eles disseram que não podiam nos responder porque não era autorizado pelo governador a informar isso. Tire suas conclusões.

Comments are closed.