Bastidores

Na Câmara Federal petistas acusam Sérgio Moro de participar de “golpe”

Na Câmara Federal petistas acusam Sérgio Moro de participar de “golpe”. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Em audiência pública na Câmara, o juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na Justiça Federal do Paraná, foi confrontado na quinta (30) por três deputados do PT que o acusaram de atuar de forma parcial, partidária e ilegal.

Dois dos três deputados, Paulo Teixeira (SP), e Wadhi Damous (RJ), são bastante próximos a Luiz Inácio Lula da Silva.

O ex-presidente é réu em cinco ações penais, sendo três delas ligadas à Lava Jato, e sua defesa promove constantes embates com Moro durante as audiências.

Ao final, o juiz não respondeu diretamente aos ataques, dizendo apenas ter considerado as perguntas dos petistas “ofensivas”. 

Política
As primeiras críticas contra Moro – que participou de audiência para discutir o Código de Processo Penal – partiram de Teixeira, para quem o Congresso quer, com o projeto que pune abuso de autoridade, “evitar que os juízes façam política partidária.”

“Vossa Excelência quebrou o sigilo eletrônico da então presidente Dilma em conversa com o ex-presidente Lula. Vossa Excelência não tinha competência para isso. Num contexto de um golpe parlamentar [que é como os petistas classificam o impeachment], Vossa Excelência estava querendo contribuir com a derrubada da presidente Dilma?”, questionou Teixeira.

Com informações da Folha


Curtir: