Corrida presidencial

Na contramão dos adversários, Dilma evita campanha nas rua

Dilma terá o maior tempo de TV na propaganda eleitoral e deve ampliar participação em entrevistas para a imprensa
Dilma terá o maior tempo de TV na propaganda eleitoral e deve ampliar participação em entrevistas para a imprensa

Enquanto os principais candidatos de oposição, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), investem pesado em viagens pelo país para se tornarem conhecidos, a presidente Dilma Rousseff tem evitado a campanha de rua e aposta suas fichas na propaganda eleitoral na TV, que começa em 19 de agosto.

Vácuo
Para assessores palacianos, houve um “vácuo de comunicação” nos primeiros anos do governo que será suprido pelos programas produzidos pelo marqueteiro João Santana e pela ampla vantagem que Dilma terá na divisão da propaganda eleitoral –ela ficará com quase 50% do tempo total.

No estúdio
A ideia do comando petista é mostrar ao telespectador as realizações da gestão, como a organização da Copa do Mundo no Brasil. Dilma também deve dar mais entrevistas a jornalistas.

Coisa de cinema
A equipe do presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) buscou a ajuda de dois renomados cineastas para ajudar na produção dos programas de TV do candidato. O argentino Diego Brandy, estrategista de Campos e responsável pelos programas de TV, deseja a colaboração de Heitor Dhalia, diretor de “O Cheiro do Ralo” (2006) e “Serra Pelada” (2013). Ele também foi um dos diretores da série da TV Globo “O Caçador”.

Segundo a Folha apurou, se a contratação não for possível por falta de dinheiro, Dhalia será convidado a opinar informalmente sobre as peças do horário eleitoral. Por intermédio de Marina Silva, vice na chapa, Fernando Meirelles (“Cidade de Deus”, 2002) participou de uma reunião recente com a equipe da campanha.

Com informações da Folha.com


Curtir: