Ceará Eleições 2014

Nos preparativos para eleição, Pros do Ceará articula seminários regionais

Danilo Serpa é secretário Chefe do Gabinete do Governador Cid Gomes e presidente do PROS no Ceará. Foto: TJCE
Danilo Serpa é secretário Chefe do Gabinete do Governador Cid Gomes e presidente do PROS no Ceará. Foto: TJCEilo

Visando às eleições deste ano, o Partido Republicano da Ordem Social (Pros) iniciará seminários regionais no Ceará. Os encontros contarão com a participação do governador Cid Gomes, além das principais lideranças da sigla, entre os quais, o ex-ministro Ciro Gomes.

O presidente da legenda, Danilo Serpa, deixa claro que o movimento tem como objetivo preparar o partido para as eleições de outubro, assim como promover o debate sobre quem serão os nomes escolhidos para representar o Pros na disputa aos cargos eletivos. O calendário dos encontros, no entanto, não tem data definida e ainda está sendo elaborado pela Executiva da sigla.

“O Pros Ceará hoje tem várias lideranças filiadas, entre elas ex-prefeitos, ex-deputados e até ex-ministros. Portanto, existem vários nomes fortes para disputar quaisquer vagas no próximo pleito. Ao longo desse semestre, realizaremos seminários regionais, em que serão debatidos, indicados e, por fim, definidos quem serão nossos candidatos nas eleições deste ano”, disse Danilo Serpa ao jornal O Estado.

Maior
Fundado no segundo semestre de 2013, no limite do prazo exigido pela legislação eleitoral, o Pros do Ceará já é o maior partido do Estado em número de prefeituras e de filiados. De acordo com Serpa, a legenda ainda trabalha para organizar suas comissões provisórias pelo interior e já possui representantes em todos os 184 municípios cearenses.

Cabeça de chapa
Em relação aos cargos em disputa, vale lembrar que o Pros avalia que tem o direito de indicar a cabeça de chapa para representar a coligação na sucessão do governador Cid Gomes. Do outro lado, o senador Eunício Oliveira (PMDB) se movimenta para ser o candidato da base governista e espera contar com o apoio tanto do Pros, quanto do PT. A ideia é manter a aliança montada desde 2006, entre PMDB, PT e o grupo liderado pelos Ferreira Gomes, na época, do PSB, e hoje, filiado ao Pros.

Diálogo
Representantes do Pros fazem questão de enfatizar que a composição da chapa majoritária ainda não está fechada e que aliados de outros partidos também podem ser indicados para a cabeça de chapa caso consigam o consenso entre as legendas que devem formar a coligação para a disputa. Danilo Serpa, inclusive, considera que todos os aliados têm o direito de querer postular a chefia do Palácio da Abolição, embora deixe evidente a preferência de que o nome do candidato saia dos quadros do Pros.

Ao defender o diálogo, ele afirma que, no “momento oportuno”, as legendas que formam o arco de aliança sentarão para debater e definir conjuntamente quais serão os melhores nomes para compor a chapa que vai disputar a preferencia do eleitor no pleito de 2014. Agora, porém, segundo o presidente da legenda que também é chefe de Gabinete do governador Cid Gomes, o momento é de dar continuidade aos trabalhos administrativos.

Bancada
Com a migração de deputados eleitos por outras siglas, o Pros possui, hoje, a maior bancada de parlamentares na Assembleia Legislativa do Ceará, com 11 representantes. Já na Câmara Federal, em Brasília, a bancada conta com cinco deputados federais. Na eleição de 2014, a ideia é ampliar as bancadas. De acordo com Danilo Serpa, a expectativa é eleger, pelo menos, 13 deputados estaduais e sete federais.

Com informações do jornal O Estado


Curtir: