Fortaleza

Nova gestão da Prefeitura de Fortaleza diz que Cuca foi inaugurado por Luizianne sem estar concluído


Cuca do Conjunto São Cristóvão foi inaugurado sem estar concluído. Prefeitura avaliará situação da obra para tomar uma decisão sobre como garantir sua conclusão. Na foto de Igor Melo: Coordenador de Juventude, Élcio Batista, visitando obras do Cuca da Regional VI

Apesar de ter sido inaugurado pela gestão passada, o Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) da Regional VI, localizado na comunidade do São Cristóvão, no bairro do Jangurussu, está com as obras inacabadas em mais de 40%. A constatação foi feita durante visita realizada na manhã de quinta-feira (03), pelo coordenador de Juventude da Prefeitura de Fortaleza, Élcio Batista, acompanhado do secretário de Infraestrutura, Samuel Dias; e do secretário da Regional VI, Renato Lima.

Grave
De acordo com Élcio Batista, o mais grave é que o contrato para a construção do Cuca já foi aditado em 25%, valor máximo permitido pela legislação brasileira, e tem vigência até 25 de janeiro, prazo insuficiente para a finalização da obra. “O coração do Cuca não está pronto, que são as áreas de convivência e de capacitação. O Cuca tem que funcionar como uma usina de ideias e de formação dos jovens, não só para o mercado de trabalho, mas para a vida. Infelizmente, esse coração do Cuca não tem como funcionar nos próximos cinco ou seis meses”, constatou o coordenador de Juventude da Prefeitura de Fortaleza.

Na metade
Segundo avaliação do secretário de Infraestrutura, Samuel Dias, a obra está concluída apenas entre 55% e 60%, faltando muito para sua finalização. “No final da obra é que vão aparecendo alguns problemas, alguns ajustes que não poderemos mais incluir no contrato”, lamentou Samuel Dias, alertando que deverá ser necessária a abertura de um novo processo licitatório para a conclusão das obras. Até mesmo, porque, dentro do contrato atual não está prevista a construção do teatro, um dos equipamentos mais importantes do Cuca. “Precisamos de uma nova licitação para o teatro, que deve girar entre R$ 1,5 e R$ 2 milhões”, reforçou Élcio Batista.

Análise
O coordenador de Juventude informou, ainda, que a atual gestão da Prefeitura de Fortaleza fará todos os esforços para que seja analisado o contrato, os aditivos, os pagamentos feitos e a situação que a obra se encontra para, a partir desse levantamento, tomar uma decisão sobre como garantir a conclusão da obra.

Com informações da Assessoria


Curtir: