Congresso Corrupção Denúncia

Oposição pede investigação de denúncia contra ministro do Esporte

Plenário da Câmara Federal

Partidos de oposição na Câmara Federal querem uma ampla investigação da denúncia publicada pela revista Veja, no fim de semana, segundo a qual o ministro do Esporte, Orlando Silva, indicado pelo PCdoB, estaria envolvido em um esquema de desvio de dinheiro do Programa Segundo Tempo.

As acusações foram feitas por João Dias, da Federação Brasiliense de Kung Fu e ex-militante do PCdoB, e por Célio Soares Pereira, que, segundo a revista, seria uma espécie de faz-tudo do grupo que comandaria a arrecadação irregular de verba destinada ao programa.

Ações
O PPS ingressará com representação no Ministério Público Federal para que o órgão apure a veracidade da reportagem. O PSDB adotará o mesmo caminho, como destaca o líder da legenda na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP).

A denúncia é muito grave. Apesar de outras denúncias terem sido feitas ao longo do ano sobre desvios de recursos do Programa Segundo Tempo, desta vez o ministro está envolvido diretamente. Vamos pedir providências ao Ministério Público Federal, à Controladoria-Geral da União e à Polícia Federal”, disse Nogueira.

Ele informou que também deverá apresentar requerimento às comissões de Fiscalização Financeira e Controle; e de Turismo e Desporto para ouvir o ministro e os autores da denúncia.

Pelo Twitter, o líder do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), avisou que também irá pedir a presença dos acusadores nas comissões.

Pedidos
Os pedidos precisam ser aprovados pelas comissões. Antes disso, no entanto, lideranças da base aliada já negociam a presença de Orlando Silva na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle ainda nesta semana, antecipando um convite que havia sido feito ao ministro para participar de audiência em novembro.

Investigação
Em nota, o Ministério do Esporte informa que Orlando Silva pediu ao Ministério da Justiça que acione a Polícia Federal para investigar as denúncias. Segundo o texto, as acusações não têm fundamento e seriam motivadas pelo fato de o principal acusador, João Dias, ser réu em ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal em decorrência de irregularidades na execução de convênios do Segundo Tempo denunciadas pelo próprio Ministério do Esporte.

Segundo o líder do PCdoB na Câmara, deputado Osmar Júnior (PI), o interesse em vir prestar esclarecimentos é do próprio ministro. “A matéria foi feita baseada exclusivamente no depoimento de duas pessoas. O ministro, ao tempo em que pediu para vir à Câmara, também protocolou no Ministério Público Federal um pedido para que o Ministério Público também entrasse no caso. O ministro e nós, do PCdoB, assim como o governo da presidente Dilma, quer tudo esclarecido e tudo será esclarecido.”

Com informações da Agência Câmara de Notícias

E não perca a partir desta terça (18):
Primeiro Plano desembarca em Brasília para série especial – Como varrer a corrupção no Brasil  


Curtir: