Polêmica

Partidos liberam bancadas na discussão sobre derrubada do veto sobre os royalties

Dilma vetou parcialmente o projeto que altera as regras de distribuição dos royalties

Divididos por questões regionais, os partidos vão liberar suas bancadas para que conduzam da forma que for mais conveniente as discussões sobre as regras de divisão dos royalties do petróleo. Os vetos anunciados pelo Planalto ao projeto do Congresso, na noite de sexta-feira (30/11), separam os interesses entre estados e municípios produtores e não produtores, e as legendas não planejam intervir.

Leia ainda:
Eunício Oliveira promete mobilização contra veto de distribuição de royalties

Educação
Além dos vetos, os parlamentares também vão analisar a medida provisória que determina a aplicação dos recursos em educação. Cada deputado ou senador terá liberdade para conduzir o debate de acordo com os interesses e as pressões de seus estados.

É difícil
O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), por exemplo, é a favor da derrubada do veto, mas reconhece a dificuldade em definir um entendimento único na legenda. “Desde o início desse debate, não houve nenhuma posição fechada. O partido respeitou as posições locais e é o que vai seguir acontecendo”, explica.

Pela derrubada
A única sigla que firmou posição com relação ao tema é o PTB. “A alternativa para o partido é a derrubada do veto”, anuncia o líder na Câmara, Jovair Arantes (GO). A agremiação tem apenas um deputado do Rio de Janeiro, Walney Rocha, que será liberado. Aos demais, a orientação é pressionar para que o veto entre logo em votação.

Do Correio Braziliense


Curtir: