Eleições 2012
Atualizado em: 15/08/2011 - 9:54 am

A deputada estadual Patrícia Saboya (PDT) confirmou que não pretende disputar a prefeitura de Fortaleza nas eleições de 2012. A decisão abre caminho para o colega de bancada, Heitor Férrer (PDT), que agora passa a ser o principal nome da sigla para a sucessão municipal.

Para a eleição do próximo ano, Patrícia diz que “é a vez” de Heitor Férrer e garante que vai se empenhar na candidatura do colega. “Vou estar ao lado dele [Heitor Férrer]. Vou subir no palanque”, enfatizou a pedetista.

Oportunidade
Ao anunciar a decisão, Patrícia justifica que assumiu compromisso com o partido para dar oportunidade “a outra pessoa” de disputar a prefeitura da capital. A pedetista concorreu pela primeira vez à prefeitura de Fortaleza em 2002. Na época, ficou em quarto lugar. Já em 2008, ela concorreu novamente ao cargo e terminou em terceiro lugar na disputa.

Ânimo e cautela
A declaração de Patrícia animou os simpatizantes da candidatura de Heitor Férrrer para a prefeitura de Fortaleza nas eleições do próximo ano. Apesar disso, o parlamentar ainda é cauteloso ao tratar do assunto. “Só vou ser o nome certo do partido quando André Figueiredo se apaixonar pela minha candidatura”, disse.

Heitor Férrer não esconde a satisfação ao ouvir as palavras de Patrícia, mas insiste em afirmar para a imprensa que só pode se colocar como pré-candidato do PDT para a disputa quando o presidente da sigla, André Figueiredo, acatar a sugestão.

Heitor 2012
O presidente regional da do PDT, e deputado federal, André Figueiredo, já havia anunciado publicamente que a sigla vai ter candidatura própria, mas, na época, o nome para representar o partido não chegou a ser confirmado. Agora, com Patrícia Saboya fora da disputa, a pré-candidatura de Férrer ganha força.

“Eu já tenho a paixão dela [Patrícia Saboya] pela minha candidatura, então uma candidatura dessa se fortalece e ganha musculatura a cada passo que dá”, comemorou.

Plataforma
Enquanto aguarda a manifestação do partido, Férrer já pensa na platafoma de governo para a possível disputa. O pedetista elenca como prioridade os seguintes temas:  transparência dos recursos públicos; a escola pública em tempo integral; melhorias na saúde; ações para acabar com o caos no trânsito; e a redução de cargos comissionados na gestão do município.

“A redução de cargos comissionados, num primeiro momento, deveria ser de, no mínimo, 50% “, diz o parlamentar.

Com relação a áreas como saúde e educação, o pedetista defende que: “Não é possível uma administração do PDT não deixar a primeira passada de uma longa caminhada, que é a escola em tempo integral. Nós temos que construir escolas. Não é aproveitar esses anexos, verdadeiros cubículos e dizer que aquilo é uma escola pública. Tem que fazer, tem que construir escolas públicas e tratar da saúde pública que é uma tragédia em Fortaleza”

Aliados
Questionado se aceitaria o apoio de aliados dos partidos que hoje fazem oposição a gestão de Luizianne Lins, Ferrer disse que “não só aceito como vou buscar. Se o meu partido definir que a candidatura é do Heitor Férrer, eu vou buscar esse partidos”. O parlamentar cita, como possíveis aliados, o Partido Verde e o PSDB.

“O PSDB vai ter canidatura próprio mas, num eventual segundo turno, seria um partido que poderia perfeitamente se aliar a uma candidatura nossa”, avaliou.

Crítico
O pedetista é reconhecido como um crítico rigoroso da gestão Cid Gomes, principal cabo eleitoral da prefeita Luizianne Lins nas eleições de 2010, mas diz que não pretende aumentar a carga caso a candidatura seja concretizada. Para o parlamentar, a participação na disputa não impõe uma mudança na conduta oposicionista.

“Eu nunca me forcei em ser crítico porque sou candidato. Eu sou crítico quando acho que deva ser, sem ter o interesse específico de que aquilo vai me render simpatia para a candidatura. Eu acho isso uma falta de compromisso com a minha consciência”, justifica.

 

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me