Nacional Partidos

PMDB afirma viver “encruzilhada” com PT

Empenho com a candidatura de Fernando Haddad teria motivado ciumeira do PMDB

Depois do PR e do PDT, foi a vez de o principal partido da base aliada ameaçar se rebelar. Com o aval do vice-presidente Michel Temer, o PMDB apresentou na quinta-feira (01/02) um manifesto de deputados contra a “hegemonia” do PT. A informação é da Folha.com.

Incomodado com a generosidade do governo para a construção de um palanque sólido para Fernando Haddad em São Paulo, o comando peemedebista apresentou sua fatura ao governo Dilma. Enviado ao Planalto na tarde de ontem, o texto preocupou a equipe da presidente. A reportagem é da Folha.com

Estopim
O estopim da crise foi a nomeação do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) para a Esplanada sem que Temer tivesse sido avisado da escolha. Informado sobre um movimento de um pequeno grupo de deputados, Temer não deteve a rebelião, o que permitiu a adesão de seus aliados.

Veja em:
Deputado desafia Dilma e diz que PMDB não perderá cargo no Dnoc. Ou o Brasil virou República das bananas?   

Dilma não aceita ameaças do PMDB e tira diretor do Dnocs 

Documento
No documento, o grupo diz que a relação entre os dois partidos é “desigual e injusta” e que vive em uma “encruzilhada, onde o PT se prepara, com ampla estrutura governamental, para tirar do PMDB o protagonismo municipalista no país”. Uma das reclamações é a de que os peemedebistas têm ministérios sem importância.

Manifesto
O manifesto conta, até agora, com 45 assinaturas, mas outros congressistas, incluindo o líder Henrique Alves (RN), ameaçam endossar o movimento. A atual bancada do partido na Câmara é de 76 deputados em exercício.

Acompanhe a entrevista do deputado Federal Danilo Fortes (PMDB):