Entrevista

“Poderei voltar a participar de greves”, afirma Luizianne Lins

Luizianne Lins é prefeita de Fortaleza. Foto: Kézya Diniz

“Poderei voltar a participar de greves no fim do Governo, indo fazer outras coisas em uma luta de classe efetiva. Não sou contra e nem serei contra e tenho coerência com isso”. A declaração é da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), ao ser questionada sobre o movimento grevista de servidores municipais.

Massa de manobra eleitoral
Luizianne disse que os grevistas estão sendo utilizados como massa de manobra por lideranças que tem “interesses eleitorais” e que os servidores que se sentirem prejudicados em não ter as reivindicações atendidas, deveriam se informar sobre o teor das negociações uma vez que, segundo a prefeita, “inúmeras vezes as negociações são fechadas de uma forma e quando chegam na assembleia da categoria, são repassadas de outra maneira”.

Qualificação
Outro ponto questionado pela prefeita foi a qualificação das lideranças. “É necessário que os líderes dos grevistas saibam estabelecer as negociações para que ela possam prosperar”, disse.

Assista à entrevista:

6 thoughts on ““Poderei voltar a participar de greves”, afirma Luizianne Lins

  1. Ela diz que as categorias estão sendo usadas por líderes, por puro interesse político. E ela tem razão, ou vocês acham que ela se elegeu 2 vezes, como? Ela diz isso, porque foi o artifício que ela usou para conseguir também, agora vem criticar os demias que se utilizam disso. Política no Brasil sempre foi e sempre será assim. E só quem pode mudar isso é o povo. Como? Basta não vender seu voto por migalhas, não pensar só naquele instante em que estão recebendo uma cesta básica, e sim, pensar a longo prazo, em benfeitorias, em melhor saúde, em melhor educação, pois assim não só a família dele, mas tabmém toda a população estará sendo beneficiada. E os políticos pensarem mais no povo, no que pode fazer para melhorar a vida do povo e não só a sua e de sua família. Quando eles pensarem assim, aí sim podem eleger até um poste sem luz que vai dar certo.

  2. A nossa dúvida é se vão aceitá-la nas fileiras dos que, justamente, pugnam pelos seus direitos. Luizianne escreveu a sua página e, ao que se demonstra, não tão bem redigida e assim não mais convencerá o eleitorado. A Fortaleza “bela” que ainda não reconhecemos quando em visita, é a prova mais consistente da sua fragilidade administrativa, como é peculiar a todos os do ex PT.

  3. nao apos sair do poder a prefeita vai sim paraticipar dos movimentos grevistas pois ela tem que voltar a ser parlamentar novamente e este eo unico caminho que ela conhece eo povo e bobo vai esquecer o que ela fez e vai elege-la novamente

  4. O direito de greve que a prefeita se refere foi de alguma forma desrrespeitada com ameaça de demissão etc.. No que se refere a volta dela a fazer greves é que não volte,pois se tornou uma persona nom grata nos movimentos. Nenhum dos pontos acordados na convenção coletiva 20112012 foram respeitados. Falo a respeito dos agentes de saúde e endemias, tais como protetor solar,fardamentos e epi equipamentos de proteção individual.

  5. Sobre as lideranças sindicais do município de fortaleza nem claudio presidente do sindicato dos agentes de saúde e endemias e nem nascélia silva do sindifort que estão a frente do movimento pelo reajuste salarial 2012 não são candidatos nem na proporcional muito menos no majoritário desmentindo a falácia da prefeita de fortaleza.

Comments are closed.