Ceará

Policiais Militares tem encontro com representantes do governo estadual nesta terça; Categoria admite fazer nova greve

Policiais Militares tem encontro com representantes do governo estadual nesta terça; Categoria admite fazer nova greve. Capitão Wagner é vereador eleito pelo PR e uma das lideranças dos PM’s no Ceará. Foto: AL

Secretários do Governo e lideranças de entidades representativas dos Policiais Militares e Bombeiros Militares tem reunião marcada nesta terça-feira (18), para debater os encaminhamentos sobre o acordo firmado no início do ano entre o Governo e a categoria. Esta será a quarta reunião da comissão desde sua criação em janeiro.

Greve
A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Ceará ameaçam iniciar uma nova greve caso o governo não acate as reivindicações que fazem parte do acordo firmado ainda no início de 2012. A categoria alega que apenas dois dos sete pontos estabelecidos no acordo feito com o Governo do Estado, no início do ano, foram efetivamente cumpridos.

O que diz o governo
Já o o governo do Estado diz que pontos acordados no início do ano estão sendo cumpridos pelo Governo do Estado do Ceará, como a não instauração de nenhum processo administrativo disciplinar; a petição ao Tribunal de Justiça do Ceará requerendo a extinção do processo nº 0072026-37.2012.8.06.000; a incorporação da gratificação de R$ 920,18 a todos os membros da PM e do Corpo de Bombeiros, inclusive aos inativos e pensionistas; e aumento e inclusão do Auxílio Alimentação no contracheque.

Pauta
A próxima reunião tem como objetivo debater outros pontos relativos à categoria que estão passando por estudos do Governo do Estado.

Quem vai?
Na reunião estarão entidades representantes da categoria da Aspramece, da Associação de Cabos e Soldados Militares do Ceará (ASMCE), Associação de Cabos e Soldados (ACS), Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aprospec), Associação das Esposas dos Policiais Militares (Assepec).Com eles se reunirão a Secretaria do Planejamento (Seplag), a Secretaria da Fazenda (Sefaz), a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e o gabinete do governador.

Com informações da Assessoria do Governo do Estado


Comentários: