Mensalão

Por ordem de ministro do STF, Dirceu suspende viagem e retorna a Brasília

Por ordem de ministro do STF, Dirceu suspende viagem e retorna a Brasília
Por ordem de ministro do STF, Dirceu suspende viagem e retorna a Brasília

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que cumpre pena em regime aberto por condenação no mensalão, suspendeu uma viagem que faria de Vinhedo (SP), onde possui residência, a São Paulo para retornar ainda nesta segunda-feira (24) a Brasília, segundo informou sua assessoria.

Ele decidiu sair de Vinhedo e voltar à capital federal de carro, segundo sua assessoria, atendendo a ordem do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Com autorização
Dirceu viajou para o interior paulista na última quarta-feira (19) após ser autorizado pelo juiz de primeira instância Nelson Ferreira Junior, da Vara de Execuções de Penas e Medidas Alternativas (Vepema) do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Ele havia sido liberado por 15 dias, desde a última terça (15), para retomar as atividades de sua empresa de consultoria, com sede na capital paulista.

O juiz justificou a permissão sob o argumento de que, pelas regras do regime aberto, ele deveria comprovar em até três meses que estaria em “trabalho honesto”.

Revogada
Neste sábado (22), porém, Luís Roberto Barroso revogou a permissão da viagem sob o argumento de que que não foi formalmente comunicado. No STF, onde Dirceu foi julgado, Barroso é o relator das execuções penais dos condenados no mensalão. O ministro destacou que, consultado sobre o pedido, o Ministério Público havia se manifestado contrariamente à viagem e depois pediu mais informações ao juiz para analisar o caso.

A assessoria de imprensa de Dirceu informou que ele partiu de Vinhedo rumo a Brasília no início da tarde, assim que sua defesa tomou conhecimento da decisão de Barroso.

Fim de ano
Além da viagem a São Paulo, o ex-ministro também havia pedido ao juiz Nelson Ferreira Junior autorização para viajar para a cidade de Passa Quatro (MG), de 21 de dezembro a 4 de janeiro, para passar o Natal e Ano Novo com sua mãe e irmãos. Esse pedido, no entanto, ainda não foi analisado.

Condenado
Condenado a 7 anos e 11 meses por corrupção, Dirceu foi liberado para o regime aberto no último dia 4 de novembro, menos de um ano após sua prisão. Desde junho, ele já passava o dia fora da cadeia trabalhando num escritório de advocacia.

Ao ser liberado para a prisão domiciliar, o ex-ministro assinou um termo no qual se comprometia a estar em casa, no endereço informado em Brasília, diariamente das 22h às 5h e durante todo o final de semana e feriados. Viagens só podem ser feitas mediante autorização judicial, como a que foi expedida na semana passada.

Com informações do G1


Curtir: