Fortaleza

Praça Portugal: Projeto dá nome às quatro praças pós requalificação

Praça Portugal: Projeto dá nome às quatro praças pós requalificação
Praça Portugal: Projeto dá nome às quatro praças pós requalificação

Mesmo antes do início das intervenções na Praça Portugal, com a legislação aprovada pela Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), o vereador Adelmo Martins (Pros) antecipou o debate e apresentou ao parlamento municipal, na última semana, uma matéria que propõe a instituição de nomes para as quatro praças que, seguindo o planejamento da Prefeitura de Fortaleza, serão construídas nas laterais do cruzamento das avenidas Desembargador Moreira e Dom Luís. Segundo o parlamentar, as nomeações serão feitas em homenagem à comunidade portuguesa no Ceará.

Detalhe
O detalhe é que ainda está em vigor uma liminar, concedida pelo juiz Demétrio Saker Neto, da 10ª Vara da Fazenda Pública, que proíbe a gestão municipal de modificar o projeto arquitetônico, que visa demolir a rotatória e transformá-la em quatro segmentos.

Polêmica
Com a proposta do vereador, a requalificação da Praça Portugal, protagonista de um imbróglio político, volta aos holofotes, tendo em vista a extemporaneidade do projeto apresentado pelo parlamentar. Adelmo Martins explicou que a disposição da matéria foi um “erro” de sua assessoria de parlamentar. “Eu retirei de pauta, porque sei que é extemporânea. Só quando as obras forem concluídas, apresentarei novamente o projeto”, enfatizou.

Nomes
Na redação do projeto, os segmentos são nomeados de Lisboa, Coimbra, Porto e Belmonte: “Lisboa, por ser a capital de Portugal. Coimbra, por abrigar a Universidade de Coimbra, que é uma das mais importantes do mundo e o sonho dos estudantes brasileiros que almejavam destaques em sua educação. Belmonte, pelo fato de ser a cidade natal de Pedro Álvares Cabral e Porto, por ser referência maior no comércio entre Brasil e Portugal”, justifica o projeto.

Contra
O vereador João Alfredo do Psol que, no último dia 15 de abril, em conjunto com a vereadora Toinha Rocha, do mesmo partido, solicitou a elaboração de estudos para a inclusão da Praça Portugal na relação de bens a serem tombados pelo Município, avaliou que o vereador Adelmo Martins “colocou o carro na frente dos bois”, tendo em vista as ações que correm na Justiça e que podem impedir as intervenções. Para o parlamentar, a retirada da matéria foi uma ação acertada.

Com informações do OE


Curtir: