Ceará

Prefeitos aguardam parceria contra violência no Ceará

Prefeitos aguardam parceria contra violência no Ceará

A escalada da violência tem sido um desafio para os prefeitos do interior do Estado. Tendo em vista o programa em parceria com os municípios para implantação de câmeras de segurança anunciado pelo governador Camilo Santana, o jornal O Estado foi ouvir os gestores dos municípios para questionar como anda a (in)segurança; os índices de violência e o que tem sido feito para amenizar o problema e tranquilizar a população.

Alto Santo
No município de Alto Santo, que fica na microrregião do Baixo Jaguaribe e faz divisa com o Estado do Rio Grande do Norte, a prefeita Irís Gadelha (PSB) diz que situação da segurança é semelhante aos demais municípios do Ceará. “Minhas dificuldades é igual dos demais prefeitos. Alto Santo ainda tem crime de pistolagem. Ontem, atearam fogos a um carro de um funcionário da Prefeitura. Na semana passada, houve um arrastão. Estou sofrendo ainda com a vulnerabilidade”, frisou ela, acrescentando que, atualmente, a localidade só possui uma “camionete para fazer a segurança do município”, o que, segundo ela, é “visivelmente insuficiente”.

Questionada sobre a medida que será anunciada por Camilo Santana em reunião no mês de junho, a prefeita demonstrou interesse em firma a parceria. Ela explicou que, “embora não seja competência do gestor municipal, é de nosso interesse buscar ajuda do governo para combater a violência e trazer segurança para a comunidade”. Irís explicou ainda que a zona rural é mais vulnerável que a sede do municípios, em virtude da divisa com o Rio Grande do Norte.

Caucaia
Para o prefeito de Caucaia, Naumi Amorim, a parceria com o Estado será um importante passo para controle dos índices de violência no município. Naumi lembra que quando deputado estadual requereu (Requerimento nº 2009/2015) a instalação de sistema de videomonitoramento exclusivo da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social no Centro e Caucaia, no distrito de Jurema e na Avenida Central no Icaraí.

O atual prefeito diz também que a viabilização dessa instalação irá trazer maior segurança aos comerciantes locais, aos moradores e aos frequentadores das regiões, pois será possível a identificação de marginais, bem como a vigilância permanente das áreas. Caucaia e Juazeiro do Norte aparecem em uma pesquisa realizada pela revista The Economist junto ao Instituto Igarapé entre as 50 cidades com mais homicídios no mundo. O estudo, divulgado em março de 2017, buscou identificar as regiões com maior índice de violência no mundo e alertar para uma necessidade de redução dessas taxas.

Parceria
Na semana passada, durante bate-papo com internautas, o governador Camilo Santana, sem dar muitos detalhes, adiantou que finalizando um programa, até agora intitulado de “Minha Cidade Mais Segura”. Camilo disse ainda que o programa será apresentado durante encontros com prefeitos que irão tratar de temas prioritários, entre eles a segurança pública. “Nós vamos fazer reuniões com os prefeitos do Ceará para tratar quatro temas importantes: saúde, educação, segurança e infraestrutura. Nós vamos apresentar o que o Governo tem de políticas para essas áreas, quais as parcerias importantes e, dentro da área de segurança vamos apresentar esse projeto [Minha Cidade Mais Segura]”, explicou ele. Projeto semelhante já vem sendo desenvolvido com a Prefeitura de Fortaleza, sob a coordenação do vice-prefeito Moroni Torgan (DEM).

Com informações do OE


Curtir: