Fortaleza

Prefeitura de Fortaleza diz que “delira” quem reclama sobre falta de apoio no carnaval 2014

Prefeitura de Fortaleza diz que "delira" quem reclama sobre falta de apoio no carnaval 2014. Foto: Divulgação
Prefeitura de Fortaleza diz que “delira” quem reclama sobre falta de apoio no carnaval 2014. Foto: Divulgação

A Secretaria de Cultura de Fortaleza enviou nota ao blog Política com K em que diz “ser uma atitude delirante, provocada por desinformação ou má-fé, quem acusa a Prefeitura de Fortaleza de não investir no carnaval da Capital”. Segundo a administração da Capital, no Ciclo Carnavalesco de 2014, entre pré-carnaval e carnaval, a Prefeitura investiu mais de R$ 5 milhões.

Somente para as agremiações que desfilaram na Avenida Domingos Olímpio, a Prefeitura investiu um total de R$ 720 mil, através de edital, o que representou um aumento de 55,84% em relação ao ano de 2013.

Leia ainda:
Luizianne Lins usa Facebook e critica gestão RC sobre o carnaval

Apoio
De acordo com a nota, a Secretaria de Cultura de Fortaleza retomou o apoio aos blocos de pré-carnaval, aumentando para R$ 384.000,00 o valor repassado, agregando ao edital, reivindicações antigas dos brincantes, como a inclusão de projetos estreantes. Além disso, durante as quatro semanas de pré-carnaval, a Secultfor arcou com toda a estrutura de palco, som, iluminação e banheiros químicos dos blocos Luxo da Aldeia, no Benfica, e Concentra Mas Não Sai, no Centro, tendo em vista o impacto de público que possuem, bem como a inserção em espaços importantes da cidade.

Blocos
Com relação aos blocos do circuito da Rua dos Tabajaras, na Praia de Iracema, a Secretaria de Cultura responsabilizou-se pelo controle do tráfego e ordenamento do comércio ambulante, além da oferta de banheiros químicos. Ação que se estendeu também à programação do Largo da Dona Mocinha, diz a informação oficial da Prefeitura de Fortaleza.

Oficial
Durante o período carnavalesco propriamente dito, a programação oficial do Município se concentrou nos três dias de desfile da Avenida Domingos Olímpio, nos cinco dias de show no palco do Aterrinho da Praia de Iracema e nos quatro bailes infantis realizados no Passeio Público e Mercado dos Pinhões, com toda a estrutura e artistas bancados pela Prefeitura.

A Secultfor arcou, ainda, durante os dias de carnaval, com parte da estrutura de palco e som do bloco “Não Ispaia Se Não Ienche”, além de ter colaborado com o controle do tráfego e o ordenamento do comércio ambulante no local, por compreender a importância do mesmo para a política de ocupação da região da Praia de Iracema.

E ainda
Outro ponto destacado pela Secultfor é que toda a programação do Ciclo Carnavalesco de 2014 foi divulgada de forma unificada no dia 15 de janeiro e que, rigorosamente, tudo o que foi divulgado na programação foi executado, sem nenhum cancelamento.

“Mesmo num ano em que várias prefeituras anunciaram o cancelamento de suas festas em razão da seca, a Secultfor avaliou como sendo fundamental manter a festa, uma das mais importantes manifestações populares de nossa cidade. No entanto, é importante ressaltar que a verba destinada pelo poder público por meio do edital não é a única fonte de recurso de que dispõem os maracatus, blocos e as agremiações. Os mesmos têm a liberdade de captar dinheiro por meio de outras fontes. Tanto que há blocos que desde suas fundações optaram por desfilar de forma independente, sem apoio financeiro da Prefeitura Municipal”, diz a administração.


Curtir: