Fortaleza

Prefeitura propõe convênio com Polícia Militar para garantir segurança de Roberto Cláudio

Prefeitura propõe convênio com Polícia Militar para garantir segurança do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do vice, Gaudêncio Lucena. Foto: PMF
Prefeitura propõe convênio com Polícia Militar para garantir segurança do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do vice, Gaudêncio Lucena. Foto: PMF

A Prefeitura de Fortaleza encaminhou para a Câmara Municipal um Projeto de Lei que está dando o que falar entre os vereadores. A proposta permite o convênio com a Secretaria de Segurança Pública para a realização da segurança do chefe do Executivo e prevê que policiais militares se responsabilizem pela segurança pessoal do prefeito Roberto Cláudio e do vice, Gaudêncio Lucena.

Atualmente esta função é desempenhada por seguranpa particular com a Guarda Municipal e a Defesa Civil de Fortaleza.

Cautela
Desde o início da tramitação da Câmara, o vereador Márcio Cruz (PR) pede aos demais vereadores cautela na análise da proposta do Executivo. “Peço que nós possamos ter cautela diante do projeto, pois é uma proposta que não atrapalha a Guarda”.

Legal?
Para Márcio Cruz, a medida apresentada pelo prefeito Roberto Cláudio visa legalizar a questão da segurança do gestor. O parlamentar citou o desvio de funções de guardas municipais na gestão da prefeita Luizianne Lins, que disponibilizava profissionais para a segurança de pessoas de sua família.

Armamento
Para que a Guarda Municipal realize a segurança do chefe do Executivo, Márcio Cruz atentou para o armamento dos servidores, o que segundo ele, levaria cerca de seis meses para a qualificação dos profissionais. “A preocupação do prefeito é em relação ao armamento, acredito que ele vai cumprir com mais um ponto de sua pauta, que é o armamento da Guarda Municipal”, atentou.

Alternativa
Sobre o problema, Márcio indica que faltaria à Guarda Municipal somente a permissão para o uso de arma de fogo, com um treinamento que levaria seis meses. Portanto, se a Guarda  continuasse fazendo este trabalho e fosse armada, resolveria dois problemas de uma só vez.

Prejuízo para a população
Já o vereador Capitão Wagner (PR) afirma que se for aprovado, pelo menos 40 policiais seriam retirados das ruas para fazer esta função, ao passo que a Guarda Municipal já tem efetivo e competência para exercer esta tarefa. Além disso o vereador afirma que os índices de violência em Fortaleza não são compatíveis com a retirada de policiais das ruas.

Com informações da CMFor


Curtir: