Polêmica
Atualizado em: 19/07/2011 - 2:44 pm

Jurandir Santiago, presidente do BNB, assinou os convênios quando ocupada a secretaria das Cidades

O atual presidente do Banco do Nordeste do Brasil, Jurandir Vieira Santiago, afilhado político do deputado federal José Nobre Guimarães e do governador Cid Gomes, nomeado para o cargo em junho deste ano, trabalhou na Secretaria das Cidades do Estado do Ceará de 2007 a janeiro de 2011. Durante esse período, Santiago assumiu o comando da pasta durante alguns meses durante alguns meses de 2010.

Foi justamente nesse período que os convênios entre a Secretaria das Cidades e associações comunitárias fantasmas para a construção de “kits sanitários” em regime de mutirão, foram celebrados. Há fortes indícios de que essas entidades foram usadas para captar mais de dois milhões de reais, distribuídos em pelo menos cinco municípios cearenses.

Os convênios foram publicados no Diário Oficial de 22 de junho de 2010, com o nome de Jurandir Vieira Santiago constando como signatário em todos os casos. Entre eles, o do município de Pindoretama, onde deveriam ter sido construídas 400 unidades, mas apenas duas foram localizadas pela equipe da TV Jangadeiro, e ainda assim, sem chuveiro e sem encanamento.

Diário Oficial de 22/06/2010: convênio entre a Secretaria das Cidades e associação criada 20 dias antes para receber dinheiro público em Pintoretama

Coincidências
Além da assinatura do atual presidente do BNB, os casos envolvidos no esquema dos kits sanitários têm em comum as datas e o trâmite burocrático. Todos foram celebrados entre os meses de maio e junho de 2010. Os pagamentos foram realizados sempre em duas parcelas, entre os meses de junho e setembro, em plena campanha eleitoral.

Leia mais:
Governo do Ceará financia esquema milionário de banheiros fantasmas

Após denúncia: Associação fantasma em Pindoretama aluga sede e inicia atividades 
Governo do Ceará pagou R$ 400 mil para construção de banheiros que não saíram do papel 

Outro ponto em comum é que os representantes das associações envolvidas nos convênio são pessoas ligadas ao presidente do Tribunal de Contas do Estado, Teodorico Menezes, pai do deputado estadual Téo Menezes.

Mas existem outras coincidências que também chamam a atenção. Apesar das segundas parcelas do pagamento terem sido liberadas, a Secretaria das Cidades fez dois aditivos para cada caso prorrogando o prazo de conclusão dos kits para o mês de maio de 2011. Os aditivos foram assinaods primeiro pelo secretários Joaquim Cartaxo e depois por Camilo Santana.

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me