Greve

Após 63 dias, professores da rede pública estadual decidem suspender a greve

Professores reinvindicam implantação do Piso Nacional do Magistério

O professores da rede pública estadual de ensino decidiram nesta sexta-feira (7) suspender a greve por trinta dias. A votação foi acirrada e houve princípio de tumulto no Ginásio Paulo Sarasate, local da assembleia.

Apesar da decisão, muitos professores foram contra à suspensão da greve e acusaram o presidente do Sindicato dos Professores e Servidores do Ceará (APEOC), Anízio Melo, de “traidor”, “vendido” e “pelego”.

Reunião com o governo
Na próxima segunda-feira (10), às 15h, haverá reunião entre representantes do  Sindicato APEOC e da secretaria de Educação do Estado, com o objetivo de dar continuidade às negociações.

Representantes dos professores se reuniram, na quinta-feira (6), com o Governo do Estado para analisar as propostas do FUNDEB. Na ocasião, receberam proposta de isenção de punição caso a greve terminasse nesta sexta. A proposta dividiu a opinião da categoria.

Reivindicações
Os professores reivindicavam a implantação da Lei do Piso Nacional do Magistério com repercussão no Plano de Cargos Carreiras e Salários em todas as faixas da carreira.

Leia mais:
Professores serão isentos de punição caso greve termine nesta sexta-feira
Professores e Governo voltam a negociar nesta quinta

Pressão do governo fracassa e greve dos professores continua

Acompanhe a reportagem do Jornal Jangadeiro

Redação do Jangadeiro Online, com informações da repórter Kamilla Ladeira


Curtir: