Denúncia
Atualizado em: 03/06/2011 - 8:50 pm

Comando de greve dos professores em reunião com representantes da Câmara Municipal. Foto: Kézya Diniz

Diante do impasse entre a prefeitura de Fortaleza e professores municipais, em greve há mais de um mês, representantes da categoria denunciam supostas distorções na aplicação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

De acordo com cópias do demonstrativo da folha de pagamento do Fundeb para a prefeitura de Fortaleza, professora Luiza Maria de Oliveira Lins, que é suplente de deputada estadual pelo PT e atualmente é preside o Instituto de Pesquisa Américo Barreira, órgão vinculado à Câmara Municipal de Fortaleza, recebe R$ 6.673,82 (valor bruto) da folha de pagamento do Fundeb. O demonstrativo mostra Luiza Lins lotada no “distrito de educação”.

No mesmo documento, constam os nomes de dois vereadores. Luciram Giram Sales, do PSL, também aparece no cago de professor, lotado no “distrito de educação B”, com proventos R$ 7.828,84. Já Gerôncio de Souza Coelho, do PT do B, que consta como agente administrativo, tem remuneração de R$ 3.665,12.

Os professores, reivindicam a implantação do Piso Nacional do Magistério. A prefeitura afirma que não tem como arcar com o reajuste. Os denunciantes informam que a documentação será enviada para o Ministério Público Federal com pedido de investigação sobre os valores repassados e eventuais desvios de finalidade dos recursos do Fundeb.

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me