Greve

Professores serão isentos de punição caso greve termine nesta sexta-feira

Os professores da rede pública estadual de ensino informaram, após reunião realizada nesta quinta-feira (6), que receberam proposta do governo de isenção de punição caso a greve termine nesta sexta-feira (7).

A reunião, realizada no Palácio da Abolição, durou cerca de seis horas e contou com a presença da secretária de educação do Ceará, Izolda Cela, do chefe de gabinete do governador, Ivo Gomes, e de representantes da categoria.

A proposta apresentada pelo Executivo dividiu a opinião da categoria, alguns professores pretendem dar continuidade à greve, outros querem voltar às salas de aula.

Tabela de vencimento

Esse foi o terceiro encontro só essa semana. Na última quarta-feira (4), foi sugerida nova tabela de vencimento. Com essa proposta, os novos valores seriam pagos com verbas do Fundeb, sem prejudicar a folha de pagamento do Estado.

Nova Assembleia

Uma nova assembleia da categoria está marcada para esta sexta-feira (7), no Ginásio Paulo Sarasate, onde os manifestantes vão discutir os avanços conquistados nas negociações com o Governo.

Reivindicações

Os professores, que estão em greve há mais de 60 dias, reivindicam a implantação da Lei do Piso Nacional do Magistério com repercussão no Plano de Cargos Carreiras e Salários em todas as faixas da categoria.

Leia mais:
Professores e Governo voltam a negociar nesta quinta
Pressão do governo fracassa e greve dos professores continua

Redação Jangadeiro Online, com informações da repórter Kamilla Ladeira


Curtir:


One thought on “Professores serão isentos de punição caso greve termine nesta sexta-feira

  1. Será que haverá algum jornal, ou jornalista, ou blogueiro com coragem suficiente de questionar o motivo do governo ir a tantas reuniões, supostas “negociações”, sem apresentar nenhum número concreto, sem algumas tabelas. Alguém tem que colocar o governo na parede e questionar esse forma de diálogo. O Conselho do Fundeb fez muito mais do que esse governo tem feito há meses. Não é possível que mesmo dois meses em greve e mais de quatro meses em negociação o governo não tenha sido capaz de elaborar algumas tabelas concretas para que pudessem ser levadas à assembleia e discutidas pela categoria para que se pudesse chegar a um acordo. Por que não aprimorar essa proposta apresentada pelo conselho do Fundeb? Como que os professores irão voltar com propostas vagas, no ar, para até daqui a três anos? Isso não existe, isso é ridículo.

Comments are closed.