Ceará

Projeto de lei torna obrigatória residência médica no Interior

Projeto de lei torna obrigatória residência médica no Interior
Projeto de lei torna obrigatória residência médica no Interior

Está tramitando na Assembleia Legislativa do Ceará um projeto de lei, de autoria da deputada Dra. Silvana (PMDB), que torna obrigatória no currículo das residências médicas oferecidas pelo Governo do Estado, o cumprimento de um período de, no mínimo, quatro meses de estágio curricular nos hospitais públicos regionais e filantrópicos do interior do Estado.

Objetivo
De acordo a parlamentar, a iniciativa tem como objetivo favorecer a população dos municípios cearenses carentes de mão de obra qualificada em diversas especialidades médicas.

Experiência
Silvana ressalta ainda que a proposta vai possibilitar que o profissional conheça a realidade destes hospitais “proporcionando a prestação de um serviço digno à população do Interior”. “As bolsas dos residentes não seriam suspensas, e o hospital poderia, inclusive, oferecer um subsídio adicional”, salienta.

Renovação
A constante renovação do quadro de residentes, conforme seu raciocínio, garantiria a presença de médicos nos hospitais do Interior. “Uma das grandes dificuldades dos profissionais do Interior é a incerteza da continuidade do trabalho, devido às mudanças das administrações municipais”, diz.

Benefícios
Conforme sua avaliação, além do aprendizado social e humanitário propiciado aos médicos residentes, será uma forma ainda de se devolver para a população cearense os investimentos feitos pelo Governo do Estado para a formação desses médicos.

Com informações da AL


Curtir: