Câmara dos Deputados

PT abrirá espaço para aliados em troca de apoio a Chinaglia, diz Guimarães

PT abrirá espaço para aliados em troca de apoio a Chinaglia, diz Guimarães. Foto: Divulgação
PT abrirá espaço para aliados em troca de apoio a Chinaglia, diz Guimarães. Foto: Divulgação

Para garantir o apoio ao candidato do governo, o PT se dispôs a ceder espaço para os aliados na composição dos cargos na Câmara dos Deputados e nas comissões. “O PT está disposto a fazer concessões para agregar o bloco. Ninguém vai dar rasteira em ninguém”, reforçou o vice-presidente da sigla, deputado José Nobre Guimarães, que chamou a articulação de “gol de placa” contra o adversário do PMDB.

“Fizemos de um limão uma limonada”, comemorou Guimarães, ao fim da reunião de petistas com ministros da base aliada.

Em busca do voto
Faltando cinco dias para a escolha do novo presidente da Câmara Federal, ministros caem em campo para tentar atrair o apoio do PP, PR e PRB ao petista Arlindo Chinaglia (SP).

Participantes
O encontro reuniu dirigentes de oito partidos (PT, PDT, PCdoB, PRB, PSD, PROS e PSC) e os ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais), Ricardo Berzoini (Comunicações), Antonio Carlos Rodrigues (Transportes), Gilberto Kassab (Cidades) e Gilberto Occhi (Integração Nacional).

Oposição
PR, PP e PRB, que apoiam o peemedebista Eduardo Cunha (RJ), ficaram de rediscutir suas posições e anunciar suas decisões até sábado (31), véspera do pleito. O PEN, que tem apenas dois parlamentares, avisou que vai aderir ao bloco já composto por PT PCdoB, PSD e PROS. O PDT já é dado como certo no grupo pró-Chinaglia.

Segundo turno
Se confirmadas as novas adesões, o petista elevaria o número de votos de 149 para 231 e, pelos cálculos dos governistas, Chinaglia poderia vencer a eleição em segundo turno com até 280 votos.

Com informações da Agência Estado


Curtir: