Mensalão

“PT precisa esclarecer o que houve no mensalão”, diz Frei Betto

“PT precisa esclarecer o que houve no mensalão”, diz Frei Betto

Amigo de Luiz Inácio Lula da Silva e assessor especial da Presidência da República no primeiro mandato do petista no Palácio do Planalto, o escritor Frei Betto não esconde o desejo de votar de novo no ex-presidente, mas cobra uma posição mais clara do PT em relação às denúncias que envolvem o partido.

Penalizado
Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, o frade dominicano se diz “penalizado” pelas cenas do julgamento do mensalão no Supremo, mas afirma que a direção petista deve esclarecer se erros foram cometidos e o que foi feito para corrigi-los.

Como o sr. acompanhou o julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal?
Acompanhei muito penalizado porque, embora eu nunca tenha sido militante de nenhum partido político, nem do PT, através da minha atividade pastoral eu ajudei a construir esse partido. Gostaria que o partido viesse a público esclarecer se houve ou não houve culpa, se houve ou não houve ações que faltaram à ética. Acho que está precisando de uma palavra do partido a respeito de todos esses fatos que têm sido manchetes na nossa imprensa.

As sucessivas críticas de dirigentes do PT às condenações e ao julgamento não são suficientes para ter uma ideia do que pensa o partido?
Não vou avaliar o partido, digo minha opinião. As denúncias são graves e é preciso que o partido se manifeste, ou na defesa (dos acusados) ou dizendo se realmente houve falhas e que medidas serão tomadas.

O julgamento do mensalão é um marco no combate à corrupção no País?
Só o tempo dirá. O resto é apenas achismo.

Com informações de O Estado de S.Paulo


Curtir: