Ceará

Pulverização dos recursos do FIT será discutida em audiência pública na AL

Audiência foi solicitada pelo deputado Carlos Matos. Foto: Divulgação
Audiência foi solicitada pelo deputado Carlos Matos. Foto: Divulgação

Em mais de dez anos desde que foi criado, o Fundo de Inovação Tecnológica do Ceará viu os recursos destinados para investimentos em projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, serem aplicados em outras áreas como, por exemplo, saúde e educação ou muitas vezes voltarem para os cofres públicos da União.

Com o objetivo de discutir e repensar as políticas de aplicação do Fundo, os empecilhos que impedem a correta aplicação em ciência, inovação e tecnologia, a Assembleia Legislativa vai realizar uma audiência pública na próxima quarta-feira (23/09), no Complexo de Comissões Técnicas. O debate atende requerimento do deputado estadual Carlos Matos (PSDB).

Recursos
Dentre os questionamentos sobre o FIT, o parlamentar quer saber os motivos que levaram o Governo do Estado a retirar R$130 milhões dos recursos do Fundo para aplicar em outros setores. “Esses recursos poderiam ter sido investidos em oportunidades para os jovens, para a geração de novos empregos, mas não foram”.

Burocracia
Para Carlos Matos, é preciso criar mecanismos que visem desburocratizar os editais dos projetos de inovação. “É preciso investir em inovação para fortalecer o desenvolvimento e a aumentar a competitividade da indústria cearense. Temos que encontrar alternativas que garantam a utilização dos recursos exclusivamente para os objetivos a que foi criado”.

Convidados
Representantes da Secretária da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará, da Secretária da Fazenda do Estado do Ceará, da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), da UFC, da UECE e da UNIFOR, foram convidados para participar da audiência pública.

Entenda o FIT
O Fundo de Inovação Tecnológica do Ceará (FIT) foi criado em 2004 com o objetivo de fomentar a inovação tecnológica no Estado, incentivando empresas cearenses a realizar investimentos em projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, elevando a competitividade da economia cearense frente às dos outros estados. Os recursos do FIT são repassados principalmente por meio de edital. Em 2010, foram aplicados pouco mais de 10%, em 2011, só 24,20%.

E mais
Em 2012, o percentual de aplicação caiu para 14,78% e 33,23% em 2013. O FIT financia bolsas de Mestrado e Doutorado e formação de recursos humanos. Além das redes de Incubadoras de Empresas do Ceará (RIC) e de Núcleos de Inovação Tecnológica do Ceará (Redenit- CE). Segundo a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), para o período de 2014-2016, a previsão é aplicar R$ 58,8 milhões em subvenção tecnológica.

Serviço: Audiência Pública para discutir o Fundo de Inovação Tecnológica do Estado do Ceará
Data: 23/09/15 (quarta-feira)
Horário: 14h30
Local: Complexo das Comissões Técnicas da Assembleia


Curtir: