Bastidores

Renan chama governo de “seleção do Dunga” e pede “‘seleção do Tite”

Líder do PMDB no Senado tem feito críticas públicas ao governo Temer desde as últimas semanas. Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a criticar nesta o governo do presidente Michel Temer.

Ex-presidente do Congresso Nacional, Renan comparou a gestão atual à “seleção do Dunga” e acrescentou que os brasileiros querem a “seleção do Tite”. A declaração foi feita na terça-feira (04).

Desde as últimas semanas, o senador tem feito críticas públicas ao governo. Neste fim de semana, por exemplo, Renan Calheiros disse que a gestão do peemedebista no Planalto é “errática” e acrescentou que “quem não ouve, erra sozinho”.

“O Brasil está cobrando que o governo funcione, reclama que o governo está mal escalado, jogando para trás. O governo, como está, parece a seleção do Dunga, queremos a seleção do Tite para dar a orientação”, afirmou Renan.

Escalação ou técnico
Questionado, então, sobre se a solução para o país seria trocar “a escalação ou técnico”, o senador respondeu: “É aproveitar melhor os que estão aí”. A Secretaria de Imprensa da Presidência informou que Temer não comentará as declarações de Renan.

Na Seleção
Tite assumiu o comando da Seleção após ter sido convidado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para substituir Dunga. Capitão do Brasil na Copa de 1994, nos Estados Unidos, Dunga estava na segunda passagem como técnico da Seleção e acumulava maus resultados, entre os quais a eliminação, ainda na fase de grupos, na última Copa América. Tite assumiu a seleção em junho do ano passado e, em poucos jogos, levou a Seleção ao primeiro lugar nas eliminatórias da próxima Copa do Mundo. A Seleção, após derrotar o Paraguai na semana passada, garantiu a classificação para Rússia-2018.

Reformas 
Ao avaliar o governo Temer nesta terça, Renan Calheiros voltou a criticar o Planalto na articulação das reformas enviadas ao Congresso. O senador tem dito, por exemplo, que a reforma da Previdência Social é “exagerada”“O PMDB vai cumprir seu papel, [com] encaminhamentos, políticas públicas? Ou não vai? Vai ter que patrocinar as reformas vindas do Planalto sem discutir? São essas perguntas que tem que responder. Se continuar assim, vai cair governo para um lado e PMDB para o outro”, disse o senador.

Política
Em seguida, Renan Calheiros afirmou que as críticas são “questão política”, não de “diferença pessoal” com o presidente Michel Temer.

Com informações do G1


Curtir: