Ceará

Reunião entre PMs e Governo termina sem acordo

Mobilização dos militares continua após a greve da virada do ano.

Representantes do Governo e da Polícia Militar do Ceará se reuniram na tarde desta segunda-feira (12) para discutir a implantação do auxílio-alimentação no valor de R$ 10,00 e a definição da nova carga horária dos militares. A reunião terminou sem acordo e com pendências a serem resolvidas no próximo encontro, marcado para o dia 9 de abril.

De acordo com o secretário de Planejamento e Gestão do Governo, Eduardo Diogo, a decisão do aumento do auxílio-alimentação só poderá ser tomada após uma análise de impacto financeiro, que será apresentada num prazo de 30 dias. Já a implantação de uma nova carga horária dos militares só poderá ser decidida depois de um parecer do próprio governador Cid Gomes.

Carga horária proposta
O secretário-geral da Associação de Cabos e Soldados Militares do Ceará (ACSMCE), Rogério Rodrigues, disse que o Governo se mostrou relutante em relação à mudança da jornada de trabalho. Segundo ele, a escala proposta – de 12×24 e 12×48 – é bem mais produtiva no combate à criminalidade do que a adotada atualmente.

Greve descartada A agenda de reuniões terminará no dia 3 de maio. Mesmo sem nenhum acordo fechado até o momento, Rogério afirma que os militares estão confiantes que o Governo irá atender as reivindicações e descartou a possibilidade de uma nova greve. No entanto, caso as partes não entrem em acordo, as lideranças vão se reunir para montar uma agenda de reivindicações.

Leia mais:
Policiais e bombeiros militares decidem encerrar a greve 
Chances de nova greve da PM “são mínimas”, diz liderança da categoria
 

Greve da PM: Cerca de 3 mil homens estão paralisados em todo Ceará 
Policiais e Bombeiros Militares decidem entrar em greve às vésperas do Réveillon
 
Governador decreta situação de emergência no Ceará