Conexão Assembleia

Roberto Cláudio reforça importância do SUS no Conexão Assembleia

Programa Conexão Assembleia, entrevista o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio
Programa Conexão Assembleia, entrevista o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio

Durante o programa Conexão Assembleia, da rádio FM Assembleia (96,7MHz), nesta segunda-feira (07/06), o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio compartilhou reflexões, ao avaliar os oito anos de mandato à frente da Capital cearense. Como médico, ele fez uma detalhada avaliação dos desafios enfrentados pelo Brasil, diante da pandemia de Covid-19.

Na entrevista para a jornalista Kézya Diniz, Roberto Cláudio destacou o papel do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil, sem o qual, segundo ele, a situação de pandemia poderia estar ainda pior. Apesar de considerar um privilégio para o País a presença de um sistema de saúde público e universal, o ex-prefeito avalia que essa estrutura não bastou em uma situação grave de pandemia.

“O que a gente viu, num primeiro momento, foi a negação da epidemia. Depois, tivemos uma contradição de discurso, um ministro da Saúde, alertando sobre a seriedade da doença e o próprio presidente, com falas em outro caminho, fazendo uma confusão na população. Você imagina não ter havido uma reunião do presidente com governadores e prefeitos?”, opina o ex-prefeito.

Com PhD em Saúde Pública pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, Roberto Cláudio acredita ser difícil imunizar todos os brasileiros até o final deste ano, em virtude da lentidão do Governo Federal em adquirir vacinas.

“O grande custo envolvido na vacinação não é o da vacina em si, é o da mobilização do processo de vacinação. É um grande esforço que o prefeito José Sarto e o governador Camilo Santana têm feito para vacinar, de domingo a domingo, contratando pessoas, equipamentos. Esse custo é dos municípios e do Governo do Estado. A velocidade para o Governo Federal contratar vacinas é fundamental, mas o que vemos é uma burocracia nesse sentido”, comentou.

Sobre a sua gestão como prefeito, Roberto Cláudio fez uma autocrítica, em relação ao que poderia ter sido melhorado, e que ficou como aprendizado. Para ele, poderiam ter havido mais debates públicos, que proporcionariam maior envolvimento da cidade na tomada de decisões.

Fake
Ao enfrentar a pandemia de Covid-19, no último ano de mandato, o ex-prefeito avalia que um grande desafio foram as fakenews, produzidas de forma intencional para causar desorientação entre a população. “Elas foram usadas de forma sistemática como instrumento da negação da ciência, e da negação ao trabalho de políticos que se basearam na ciência para suas medidas”, alertou.

Repasses
Ao ser questionado pelo deputado Antonio Granja (PDT) sobre os impactos dos cortes nos recursos para saúde promovidos pelo Governo federal nos municípios, Roberto Cláudio explicou que os governos municipais já aumentaram significativamente seus repasses, desde o início do ano passado. Segundo ele, a regra é que todo município deve direcionar 15% de sua receita para a Saúde. “Fortaleza investiu 28% só no ano passado. Esses cortes não só sobrecarregam estados e municípios, mas também promovem desmontes em áreas fundamentais para a garantia de necessidades básicas para a população, sendo a saúde e a educação as áreas mais sensíveis”, frisou.

SUS
Ao ser questionado sobre o SUS, o ex-prefeito argumentouque, apesar de todas as deficiências, o SUS ganhou mais visibilidade durante a pandemia e está muito mais legitimado como política pública a ser defendida pela população. “Principalmente por aquela parcela não usuária do SUS que acompanha as crises pelo noticiário.”

Ainda segundo Roberto Cláudio, o sistema só avança se houver a percepção por parte da população da necessidade de mais financiamentos e recursos para as políticas de saúde. “São necessários e não apenas para infraestrutura, mas também para pesquisa científica. Essas ausências estão sendo muito sentidas nestes últimos tempos”, declarou.

Conexão Assembleia é um programa multiplataforma da rádio FM Assembleia. É exibido nas segundas-feiras, às 8h, na emissora, no Youtube e no Facebook da Assembleia Legislativa. A produção também vai ao ar, às 20h30, na TV Assembleia.

 

Com informações da Agência de Notícias da AL


Curtir: