Congresso

Sem acordo, Câmara adia votação de MP dos Portos

Arlindo Chinaglia é líder do governo Dilma. Foto: Agência Brasil
Arlindo Chinaglia é líder do governo Dilma na Câmara. Foto: Agência Brasil

A Câmarados Deputados adiou para esta terça-feira (14), a partir das 11h, a discussão e votação da Medida Provisória (MP) 595/2012, conhecida como MP dos Portos, que estabelece novo marco regulatório para a concessão de terminais portuários à iniciativa privada.

Sem número
O adiamento se deu porque não houve quorum mínimo para começar o processo de votação. Eram necessários 257 deputados presentes, mas apenas 241 marcaram comparecimento.

Obstrução
O líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse que mais de 257 deputados estavam presentes, mas muitos não assinalaram no painel. A medida, segundo ele, foi uma forma de obstruir a votação da MP na segunda-feira (13). Chinaglia acredita que será possível aprovar a matéria no decorrer do dia.

Destaques
Foram apresentados à MP 28 destaques de bacanda para alterar o texto aprovado pela comissão mista do Congresso.

Com informações da Agência Brasil


Curtir: