Denúncia
Atualizado em: 23/04/2011 - 9:02 am

Matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo deste sábado (23), assinada por Andreza Matias:

O presidente da CCJ do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), contratou o servidor Rudinei Mattoso, que é investigado sob acusação de ficar com parte do salário de funcionários fantasmas que ele teria alocado em outros gabinetes, informa reportagem de Andreza Matais publicada na Folha deste sábado (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

Em depoimento, o servidor admitiu que, entre esses cinco funcionários, estava a babá de seus filhos. Oliveira disse que não sabia das investigações.

Veja o que diz a matéria:

O cearense Eunício Oliveira (PMDB), presidente da CCJ do Senado, contratou servidor suspeito de agenciar fantasmas.

Senador emprega servidor suspeito de contratar fantasmas 
Nomeado por Eunício Oliveira (PMDB-CE), Rudinei Mattoso é investigado por empregar a babá de seus filhos no Senado. Parlamentar afirma que não sabia das acusações contra o servidor; não há indícios de ligação de senadores com a fraude.

De acordo com matéria, o servidor é alvo de investigação no próprio Senado, na Polícia Federal e no Ministério Público, acusado de ficar com parte do salário de funcionários fantasmas que ele teria alocado em outros gabinetes.

Os supostos fantasmas teriam sido empregados entre 2006 e 2008 nos gabinetes do então senador Teotônio Vilela (PSDB), atual governador de Alagoas, e na liderança do PMDB, na época comandada por Valdir Raupp (RO). Todos já foram exonerados.

Fotógrafo, Mattoso acompanha Eunício em eventos. Mattoso foi demitido do Senado em 2007, após ser preso sob acusação de usar a cota postal de dois deputados para enviar mercadoria contrabandeada pelos Correios. Na época, era funcionário de confiança do então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

O outro lado
Eunício -que preside a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante do Senado- disse que não tinha conhecimento das acusações contra o servidor, contratado para cargo comissionado em 15 de março, a pedido do seu assessor de imprensa.

Assinante da Folha pode ler a reportagem completa aqui.

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me