Corrupção

Senadores querem ouvir ministro da Justiça sobre Operação Porto Seguro

Senadores querem ouvir ministro da Justiça sobre Operação Porto Seguro. Foto: Agência Senado

Foi apresentado à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal o pedido dos senadores Pedro Taques (PDT-MT), Pedro Simon (PMDB-RS) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) para que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, compareça ao Senado e presente esclarecimentos aos parlamentares sobre os desdobramentos da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal.

Operação
A operação investiga o envolvimento de servidores do Poder Executivo e de agências reguladoras em um esquema de tráfico de influência e fraudes em pareceres técnicos no serviço público. Entre os investigados estão o advogado-geral adjunto da Advocacia-Geral da União, José Weber Holanda Alves; a chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary de Noronha; e dois diretores de agências reguladoras, a de Águas (ANA) e a de Aviação Civil (Anac).

Veja aqui:
Polícia Federal apreende documentos no escritório da Presidência da República em SP  

“A presença do ministro da Justiça no Senado representa uma oportunidade para que seja esclarecida a disposição da Presidência da República de implantar os critérios da Lei da Ficha Limpa para nomeações no funcionalismo federal”, argumentam os senadores no pedido de convocação do ministro.

Envolvidos e sabatinados
No pedido, os parlamentares lembram a responsabilidade do Senado neste caso, uma vez que a Casa sabatinou e aprovou duas pessoas que agora estariam envolvidas nas irregularidades. “O convite ao ministro da Justiça simboliza o cumprimento de uma função constitucional do Legislativo, a de fiscalizar as ações do Executivo”, afirmam os senadores no documento.

Com informações da Agência Senado


Curtir: