Greve

Servidores da Saúde de Caucaia entram em greve

Do Jangadeiro Online

Os servidores da Saúde de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), entraram em greve a partir desta segunda-feira (27). A categoria se concentrou desde as 8 horas da manhã na Praça da Câmara e saiu em protesto pelas ruas da cidade.

Leia mais:
Mais uma categoria pode entrar em greve no Ceará
Professores do município decidem suspender greve, mas mantêm mobilização

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia (Sindesp), os servidores reivindicam ganhar por insalubridade, bem como ter direito a auxílio transporte e refeição. A categoria luta ainda por um regime de trabalho de 30 horas semanais.

Segundo a presidente do Sindesp, Catarina Lima, o prefeito Washington Góis (PRP) quebrou um acordo feito há cerca de dois anos com os servidores, em que ele garantia que essas reivindicações seriam atendidas.

Resposta
Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Prefeitura de Caucaia esclarece, em relação à greve, que o prefeito do município, Washington Góis, publicou decreto, na semana passada, criando uma mesa de negociação para discutir as solicitações dos servidores.

A nota informa que a mesa será composta por representantes da Prefeitura e do Sindesp, e que a primeira reunião de instalação deve acontecer até o final desta semana.

Com informações do Sindesp e da Prefeitura de Caucaia


Curtir:


3 thoughts on “Servidores da Saúde de Caucaia entram em greve

  1. Realmente o senhor prefeito de Caucaia publicou um DECRETO criando uma mesa de negociação. Mas os servidores querem uma LEI e não um decreto (que pode ser suspenso).

    No decreto diz que categoria em greve não participará da mesa de negociação. Entretanto, quando estávamos trabalhando normalmente também não tinha negociação..

    Outra: a mesa ainda não foi composta. O secretário de finanças, coordenador da mesa de negociação (segundo o decreto), adiou nossa reunião…

  2. Dentre rostos e retratos e falta de iniciativa por resoluções vigentes afirmo em gênero, número e grau que a prefeitura de Caucaia é a maior fonte de apoio à paralização grevista em Caucaia.

    Agradecemos ao apoio, pelas reuniões desmarcadas, pelo descaso na falta de apresentação de propostas e pela falta de interesse na resolução de problemas que afetam diretamente a população.

    E viva a ditadura caucaiense…

  3. Uma falta de vontade isso sim. Se ele quer negociar sem greve porque não atendeu aos pedidos antes da deflagração a greve.O que o prefeito e sua politica de ditadura quer mesmo é ganhar tempo até as próximas eleições e continuar fingindo que está tudo bem e não assumindo seu papel maior o de cuidar de quem o elegeu para o cargo………….cadê o PCCS da saúde Dr Washington

    E viva a ditadura caucaiense………….

Comments are closed.