Ceará

Sindicato dos Engenheiros alerta sobre o monopólio das concessionárias de energia no Brasil

Thereza Neumann é a presidente do Senge
Thereza Neumann é a presidente do Senge-CE

O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE) e entidades do sistema tecnológico alertam a sociedade para os prejuízos da proposta apresentada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que visa a regulação dos serviços de engenharia pelas concessionárias de energia elétrica do país.

Segundo as entidades tecnológicas, a regulamentação poderá trazer prejuízos para a sociedade.

Monopólio?
A proposta prevê que serviços como fiscalização, elaboração de projetos, construção, manutenção ou reforma de redes de distribuição de energia elétrica, correção de fator de potência, co-geração de energia e instalações elétricas internas de unidades consumidoras dos setores públicos e privados, comercialização de produtos diversos, com a cobrança na conta de energia sejam executados somente pelas concessionárias de energia elétrica, gerando um monopólio ao país.

Inaceitável
Segundo a presidente do Senge-CE, Thereza Neumann, a resolução da Aneel é questionável e inaceitável. “A Aneel apresentou esta proposta para a sociedade como vantajosa, alegando que percentuais dos lucros dos serviços complementares irão reduzir as tarifas de energia, mas não levou em conta que o poder econômico das concessionárias vai resultar na falência de empresas e desemprego, além de um monopólio devastador”, explica. Thereza ainda levantou outro questionamento: “Como a Aneel pode autorizar serviço para as concessionárias que não têm a atribuição legal para fiscalizar?”, acrescentou.

Na ativa
A possível regulamentação do serviço foi discutida pela Aneel em audiências públicas já realizadas em 10 capitais brasileiras, inclusive, Fortaleza. A presidente do Sindicato dos Engenheiros no Ceará, Thereza Neumann, participou de audiência, de exposição e encontros nacionais, sempre se posicionando contra o monopólio das concessionárias de energia elétrica no Ceará e no País.


Curtir: