Bastidores

Site pede Lula no lugar de Dilma e faz contagem regressiva para data limite

Site pede Lula no lugar de Dilma e faz contagem regressiva para data limite. Foto: Reprodução
Site pede Lula no lugar de Dilma e faz contagem regressiva para data limite. Foto: Reprodução

O cenário de indefinição nas eleições para a Presidência da República em 2014 vem despertando a imaginação do eleitorado. Após os boatos já rechaçados de que Aécio Neves (PSDB) poderia renunciar à candidatura ainda no primeiro turno para fortalecer a chapa de Marina Silva (PSB), um grupo de simpatizantes de Lula criou uma campanha pedindo que o ex-presidente entre no lugar de Dilma Rousseff (PT) na disputa, o Movimento Lula 2014.

Acirrado
As pesquisas de opinião cada vez mais consolidam a necessidade do segundo turno para a disputa presidencial. Tanto Ibope quanto Datafolha cravam a liderança de Dilma no dia 5 de outubro, mas dão a vitória final a Marina Silva na segunda fase.

Volta Lula
Buscando a manutenção do Partido dos Trabalhadores no poder e apostando no carisma do ex-presidente, a proposta defendida pelo grupo é a de que Lula entre no lugar de Dilma na disputa pela presidência ainda no pleito de 2014. “A conjuntura destas eleições pedem medidas contundentes para garantir que o país continue crescendo e mudando para melhor”, afirma o movimento.

Improvável
Apesar de pouco provável, a mudança é legalmente possível. Os partidos e coligações têm até o dia 15 de setembro para oficializar suas candidaturas. Sem deixar de agradecer Dilma pelo trabalho feito em seu mandado, o grupo reforça seu pedido: “sua missão foi cumprida com louvor. Mas o momento conclama por Lula da Silva”.

No Face
A página no Facebook, criada em abril de 2014, possui mais de 80 mil curtidas. Nesta quarta-feira (3), foi lançada a página na internet, com uma contagem regressiva para a data limite imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O grupo é anônimo e se intitula como uma “iniciativa popular” que “não é financiada ou tem qualquer ligação com o Partido dos Trabalhadores ou qualquer outro partido político”.

Com informações do Yahoo


Curtir: