Partidos

Tasso diz que Cid tem que se impor para que Ceará receba atenção do governo Federal

Tasso diz que Cid tem que se impor para que Ceará receba atenção do governo Federal
Tasso diz que Cid tem que se impor para que Ceará receba atenção do governo Federal

“Eu nunca vi o Estado do Ceará tão relegado ao segundo plano. Cadê o nosso governador? Cadê ele? Chegamos num ponto de viver o paraíso das mentiras”. Foi com essa declaração que o ex-governador Tasso Jereissati chamou atenção para a demora no cumprimento de promessas do governo Federal para os aliados cearenses.

Durante discurso na convenção estadual do PSDB, na noite de sexta-feira (10), o tucano criticou a postura do governador Cid Gomes em relação ao governo Federal citando a ausência de medidas eficientes de combate à seca e assistência aos agricultores que sofrem com a estiagem no Ceará; apoio aos projetos de desenvolvimento econômico; e a demora na implantação de projetos como a transposição do Rio São Francisco, a ferrovia Transnordestina e a refinaria de Petróleo para o Ceará.

Refinaria
No caso da Refinaria, Tasso insistiu que o “paraíso de mentiras” vai continuar. O tucano disse que o empreendimento já foi anunciado por pelo menos três vezes desde o governo Lula e que deverá ser novamente prometido no segundo semestre deste ano.  “Aposto que ano que vem vão estar lançando a ‘repedra’ da Refinaria, visitando o recomeço da Transnordestina e da Transposição. Mas hoje, onde seria a refinaria, é apenas mato”, ironizou o tucano.

Subserviente?
Tasso Jereissati ainda destacou que o Ceará é o estado que, proporcionalmente, mais oferece apoio ao governo de Dilma Rousseff. Dos 25 parlamentares (22 deputados federais e 3 senadores), apenas o deputado tucano Raimundo Gomes de Matos faz oposição ao governo. O problema, segundo o ex-governador, é que não existe reciprocidade do governo Federal para alavancar o desenvolvimento daqui.

Segurança
O tucano foi questionado pela imprensa para fazer uma avaliação do governo Cid Gomes. Tasso disse que o Ceará chegou a um ponto “insustentável de insegurança” e que a política adotada pela atual administração vai “no caminho contrário” do que ele avalia como o correto para combater os elevados índices de criminalidade.

“Primeiro é preciso um treinamento intensivo das polícias, montar um sistema de inteligência e, só depois, comprar os equipamentos. Não adianta ter muitos carros rodando sem ter policiais treinados e sem uma avaliação de inteligência”, ressaltou.

Tasso 2014?
Filiados da legenda fizeram coro pedindo o retorno do ex-governador à disputa eleitoral. Tasso foi recebido ao som de “o Ceará precisa sim, volta Galeguim!”. Para a imprensa, ele avisou que vai se engajar nas articulações de olho na eleição de 2014 e não descartou totalmente a hipótese de candidatura ao Senado no próximo ano.

Ao perder a disputa em 2010, por uma das vagas para o Senado, Tasso anunciou que iria se dedicar a família e não disputaria outras eleições. Agora, o tucano se mostra menos enfático. “Não é meu objetivo, nesse momento, ser candidato”, disse.

PSDB
Durante a convenção, o ex-deputado Luiz Pontes foi eleito presidente do PSDB no Ceará. Já o ex-deputado estadual Thomas Figueiredo Filho foi empossado como presidente da Executiva Municipal do partido em Fortaleza.

Ausência
O senador mineiro Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à presidência da República, não prestigiou o encontro no Ceará por “problemas na agenda”. Os dois últimos deputados estaduais da legenda (João Jaime e Fernando Hugo) também não acompanharam o encontro. 

PR
Aliados de outras legendas, como o PR, marcaram presença. Foi o caso do ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa; da deputada estadual Fernanda Pessoa (filha de Roberto); e do vereador de Fortaleza, Capitão Wagner.

Pra frente
Luiz Pontes anunciou que o partido realizará, a partir do segundo semestre, uma série de encontros regionais. “Nosso objetivo é fortalecer o partido para a disputa de 2014”, disse. O plano do PSDB é apresentar nome para um cargo majoritário, que tanto pode ser o Senado ou o Governo. A convenção não deixou isso claro, mas o que se comenta é que o tucanato deverá apostar todas as fichas na eleição de Tasso Jereissati para o senado.


Curtir: